quarta-feira, 9 de março de 2011

Greek 4x10 (Series Finale): Legacy

Hora de ir em frente.

Greek chegou ao final e deixou – pelo menos em mim- aquele gostinho de quero mais. Essa Series Finale foi, de muitas maneiras, uma espécie de metáfora para aqueles que têm dificuldades em aceitar o encerramento das coisas e a necessidade de buscar outros desafios na vida (e na TV). Tudo tem um fim, relacionamentos, experiências, a própria vida. Esse é, por assim dizer, o curso natural das coisas, mas nem sempre é fácil praticar o desapego.

No caso das séries, isso acontece muito. Para a grande maioria, não passa de entretenimento, algo passageiro, mas aqueles que realmente se apegam à rotina de assistir determinado show e se tornam fãs genuínos a coisa não é bem assim. Por isso mesmo, acredito que muita gente está triste com esse final, não porque tenha sido ruim ou insatisfatório, mas porque todo fã quer prolongar sua experiência pelo máximo de tempo possível, assim como Cappie, em sua relutância em finalmente se formar e deixar os KT’s apenas como um capítulo bacana de sua vida.

Não é à toa. Para todos nós, foram quatro anos de diversão, quase como se estivéssemos na faculdade com eles, indo a todas as festas, ouvindo ao vivo as pérolas de Beaver, vendo Rusty fazer chover cerveja e acompanhando, aflitos, as idas e vindas de Cappie e Casey.

Greek teve sim, seus altos e baixos. Muitas vezes eu senti que a série estava perdendo o rumo e deixando de aproveitar todo seu potencial. Ainda assim, permaneci fiel, porque fases assim sempre acontecem e porque o “ruim” de Greek, não era exatamente desagradável de se ver.

Acho que todos concordam que as duas primeiras temporadas são imbatíveis. A terceira foi a que decepcionou um pouco, mas essa curta última temporada recuperou o espírito de Greek e fechou a história de forma honesta. Infelizmente, agora que acabou e posso ver o todo, eu fiquei com aquele sentimento de que alguns episódios foram mal aproveitados e que talvez, a demolição da lendária casa dos Kappa Tau deveria ter sido explorada um pouco antes, assim, nesse último episódio, veríamos a recuperação da fraternidade e o recomeço, sob o comando do presidente Rusty, o grande legado de Captain John Paul Jones, o famigerado nome de Cappie, que afinal, foi revelado, como todos nós esperávamos.

Acredito que essa seja minha única crítica, se é que podemos considerar assim. Todo o resto foi a perfeita união de humor e um pouquinho de tristeza, que veio com aquele nó na garganta diante das despedidas. Fiquei realmente infeliz ao ver a casa dos KT’s ser demolida, mas mesmo diante desse momento, a série não perdeu a piada. Tivemos o discurso sobre virgindade de Katherine e a falsa indignação de Cappie diante dos que festejaram a nova piscina olímpica.

Uma dupla que mostrou potencial foi a formada por Dale e Rebecca. Pena não terem usado esse artifício antes. Foi bom ver que ele finalmente encontrou uma namorada, sem perder a chance de dar aquele beijão em Casey, aproveitando sua única chance nessa vida. Esperava por um momento como esse e foi realmente muito bom quando aconteceu.

Já Rebecca, ficou sozinha, mesmo com a insinuação de que ela e Evan poderiam se acertar. Calvin acabou sendo o personagem mais mal aproveitado da temporada, indo se aventurar com o namorado pela Índia, o que é muito melhor do que vê-lo mergulhar no emocionante mundo da contabilidade. Ashleigh e Rusty só poderiam ficar juntos e mesmo soando estranho, acho que eles combinaram.

Também foi bacana ver Evan e Cappie amigos novamente. Nada como no início de tudo, porque depois de tudo o que aconteceu entre eles, seria impossível, mas ainda assim, amigos de verdade.

A música escolhida para as últimas cenas não poderia ser melhor. Forever Young. Quem não quer ser jovem para sempre? Eu sei que eu gostaria disso e mesmo que na prática isso seja impossível, sempre existiram alguns bons episódios de Greek para me fazer lembrar dos tempos em que eu estava na faculdade com eles, indo a todas as festas, ouvindo ao vivo as pérolas de Beaver, vendo Rusty fazer chover cerveja e acompanhando, aflita, as idas e vindas de Cappie e Casey, mas agora, é mesmo hora de ir em frente.

Obrigada a todos que estiveram sempre por aqui, comentando (ou não) e aproveitando cada momento bacana que Greek nos proporcionou. Nos vemos por aí!


Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Eduardo Carvalho disse...

Esperava ver o renascimento da KTT porém acho que seria desnecessário criar todo um cenário para isso.
Acho que o ultimo capitulo de Greek foi perfeito, e nos moldes do que poderia ser apresentado.
Não achei que nenhuma história final ficou corrida ou mal contada, e sim foi apresentado diretamente o fato principal de cada uma delas.
Acredito que este ultimo capitulo animou os fãs e deixou com um gostinho de quero mais, ao contrario de muitas séries que acabam decepcionando os seus seguidores fieis, como LOST por exemplo.
Enfim, estou triste por ser o ultimo capitulo e por querer mais, porém eu acho que GREEK terminou no momento certo, com as despedidas certas e com a certeza de que executou um bom trabalhos. Desde os seus roteiristas, até os atores. E com certeza alguns deles mostraram terem bastante talento e que facilmente podem ser escalados em outros seriados.

Bia disse...

Ai Foi Triste!

Eu ja tava triste quando comecei a ver o episodio, porque era o ultimo. Vi ele todo rindo e chorando, porque tiveram partes muito muito hilarias, a invasão da Larkes foi maravilhosa, todo mundo ajudando, foi perfeito.

Pior que eu ja tinha visto essa foto ai em cima quando fui ver o episodio, então ja tinha certeza que a casa seria demolida mesmo.

Amei cada minuto que passei vendo essa série, cada musica que tocou fosse nas festas, no Doblers ou sei lá, cada piada, cada choro, cada beijo, tudo!

Com certeza essa série gostosa e apaixonante me fará muita falta (principalmente de ficar babando no Cappie).

Valeu Camis, Valeu Greek!

denini disse...

Foi Demais, toda a serie foi, comecei a ve-la já estava na facul, e sempre ficava comentando as diferenças com meus amigos,

a musica final simplesmente perfeita, tão perfeita que sempre que escutar agora vou me lembrar da cena e ficar com o mesmo gostinho de quero mais,

o protesto, otimo a Katherine sempre me faz rir muito, sempre que abre a boca pra falar algo que não seja lição era certeza de momento constrangedor vindo.

Dale e Rebecca interagindo muito gostinho de quero mais

o nome do Cappie genial, nunk achei que o apelido vinha realmente do nome,
chorei de tanto rir com meus amigos, ganha até do nome do meu irmão o que não é facil já que o nome é Jedi.