quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Mr. Sunshine 1x02: Employee of the Year


Gente estranha: você vê em Mr.Sunshine.


Aproveitando que o Canadá está antecipando os episódios em dois dias, eis que cumpri minha promessa de continuar vendo Mr.Sunshine para ver onde isso vai me levar. Minha opinião não mudou. A série tem potencial, fez uma sequência bacana e merece nossa atenção. Não acho que seja uma comédia genial ou algo do gênero, mas estou confiante de que o desenvolvimento dos personagens pode realizar verdadeiros milagres.

Não por acaso eu comecei esse texto falando de gente estranha. Mr. Sunshine está cheia desses tipos bizarros de escritório e Roman, o filho da Big Boss é simplesmente bizarro. Eu não sei como esse moço é na vida real, mas ele interpreta um retardado como ninguém. Abobalhado e sem noção nenhuma do que fala e faz, Roman é uma criança grande, mas uma criança muito imbecil, dessas que te fazem pensar na legalização do aborto. Sem dúvida ele é uma figura marcante na série e ganhou um pouco mais de espaço nesse segundo episódio, nem tanto pelo que falou, mas por sua expressão corporal tão evidente e por incendiar um carrinho de golfe dentro de um espaço fechado, como prova de amor por uma garota que adora botar fogo (literalmente) em seus namorados.

Crystal também continua ótima e mostra que o filho teve muito bem a quem puxar. Ela é completamente insana e trouxe o maravilhoso plot da competição para escolher o melhor funcionário, que rendeu cenas com um bolo de churros gigante.

Alice e Alonzo, agora um casal assumido, entram na briga pelo título e eu ainda estou imaginando crianças cegas jogando frisbe na praia. O grande destaque mesmo é Mathew Perry, que vem comando a série muito bem, impondo agilidade ao roteiro e à edição.

Dessa vez, a participação especial foi de Nick Jonas, que encarnou um pop star, ou melhor, ROCKSTAR, cheio de manias. Valeu pela piada com Brothers and Sisters.

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Jose Antonio disse...

Não sei, Camis. Ainda não sou fã da série e a minha quase certeza de que a serie irá melhorar diminuiu nesse segundo episódio.
O ator que faz Roman parece ser bem competente pois ele é bem diferente do que era em Studio 60. Alias, ele em S60 era bem intressante pois, lá, ele era um ator que interpretava vários personagens.

Quanto a Crystal, ela é o melhor da série. Seu jeito boss sem noção só aumenta minha vontade de te-la como substituta de Michael Scott em The Office. Será que ficaria legal?

Jose Antonio disse...

Não sei, Camis. Ainda não sou fã da série e a minha quase certeza de que a serie irá melhorar diminuiu nesse segundo episódio.
O ator que faz Roman parece ser bem competente pois ele é bem diferente do que era em Studio 60. Alias, ele em S60 era bem intressante pois, lá, ele era um ator que interpretava vários personagens.

Quanto a Crystal, ela é o melhor da série. Seu jeito boss sem noção só aumenta minha vontade de te-la como substituta de Michael Scott em The Office. Será que ficaria legal?