sábado, 4 de dezembro de 2010

Sons Of Anarchy 3x13 (Season Finale): NS


Quando é mesmo que começa a 4ª temporada de Sons Of Anarchy?

Pois é, gente. Chegamos ao final da 3ª temporada de Sons Of Anarchy e acho que podemos dizer que sobrevivemos. Muita tensão, unhas roídas, episódios densos, sufocantes e a certeza de que no ano que vem teremos muito mais.

Eu, particularmente, gostei bastante do clima da temporada e a avalio muito bem, de forma geral. No entanto, eu sei que muitas pessoas desistiram pelo caminho e não pretendem mais acompanhar a trama na próxima temporada. As criticas, em maioria, são pelo ritmo lento e pela duração excessiva do seqüestro de Abel.

O mesmo ritmo é, para mim, o grande trunfo da série, mas acredito que seja uma questão de gosto pessoal. Há quem aprecie mais a ação e não nego que eu também cheguei a implorar até para que São Longuinho acabasse logo com a história do seqüestro, mas por outros motivos. Aquilo simplesmente me desesperava sobremaneira e eu mal resistia a um episódio inteiro sem conseguir pausar várias vezes para respirar.

Desde a semana passada o clima mudou. Não é estranho sentir essa vibração de felicidade no clube? Eu estou tão acostumada a ver tudo destruído e dando errado que essa harmonia simplesmente me assusta muito. Lógico que esperei até o último pelo segundo pelo grande cliffhanger e não me decepcionei. Aliás, eu já havia pensado nessa possibilidade logo que comecei a assistir a série e vejo que, talvez, meus instintos não estejam tão enganados assim. O passado do clube e a relação entre Gemma, Clay e John é algo realmente intrigante e por mais que os russos venham com sede de vingança depois do blindside com Jimmy, o maior perigo está mesmo na traição em família. Cá entre nós, eu suspeito que Clay e Gemma podem mesmo ter agido juntos para eliminar John e suas ideia revolucionárias, mas não quero me precipitar em conclusões porque falta muito tempo até que a série volte e possamos ver onde isso vai acabar.

Interessante notar que pela primeira vez optaram por terminar a temporada num espírito menos dramático - e por dramático eu quero dizer cheio de desastres - mas nem por isso devemos esperar menos do próximo ano ou uma mudança de estilo. Nisso eu confio. Sons Of Anarchy é uma produção sólida e vamos receber nossa dose de miséria e degradação assim que possível.

Sobre todo o andamento do plano de Jax, eu meio que já desconfiava. Quero dizer... Para ser bem honesta foi meio óbvio, mas sei lá. Mesmo assim, não achei ruim. Se tem uma coisa que as mentiras e as brigas entre Jax e Clay deveriam ter ensinado aos dois é uma lição sobre confiança e a resolução do caso Jimmy é um exemplo disso. A jornada do clube pela Irlanda, somada ao estupro de Gemma, a situação com Tara e todas as questões internas aproximaram essas pessoas. Por isso, não estranho que as coisas tenham tomado esse rumo.

Fiquei feliz com o returno de Unser ao lado negro da força, mas confesso, sentirei muita falta da agente Stahl. Essa mulher foi, simplesmente, uma das melhores antagonistas da série. Pior do que se juntássemos irlandeses, russos, chineses, mexicanos e quaisquer gangues juntas. Se eu tivesse uma crítica, diria que achei a morte dela muito fácil e sem o impacto que eu desejaria ver. Até mesmo Hale morreu de forma mais chocante e saiu da série deixando mais miolos espalhados do que Stahl.

Acho que eu também esperava mais sangue e crueldade na vingança de Chibs. Tantos anos esperando para devolver para Jimmy toda aquela cota de humilhação e privação da convivência com a família para fazer dois arranhões e dois furinhos? Eu sei que a coisa precisava ser rápida, mas Jimmy, que quase veio montar pousada em Santa Catarina, também merecia ser morto para causa mais choque.

Sim. Eu sei que vocês estão pensando que sou uma louca sanguinária, mas afinal de contas, era algo assim que eu esperava ver numa Season Finale. De qualquer forma, a narração de John ajudou a dar o clima de despedida, junto com a trilha sonora, que merece meus elogios hoje e sempre, além dos closes em Gemma e Clay com olhares malignos e risadas de malfeitor. Será que Jax continua enganado sobre a filosofia de seu pai e é a pobre vítima inocente de um casal de loucos megalomaníacos?

Infelizmente, vamos ter que esperar muito para saber tudo isso, mas nos vemos por aqui em 2011, assim que Sons Of Anarchy estiver de volta. Até lá!

PS*Só para constar, começamos a temporada com o episódio SO e terminamos com NS. SONS sobre o o túmulo de John Teller.
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Luan disse...

ótima reviwe Camis! Ahh eu tbm sentirei muita falta da Stahl, ela era muito "bitch", a melhor dos últimos tempos.

Camila8liveira disse...

Interessante observação sobre os títulos, nem tinha reparado.

Essa terceira temporada já é a minha preferida da série e os roteiristas terão que fazer um trabalho excepcional na próxima para superá-la. Season finale sensacional, de tirar o fôlego, nota 9.8 para o episódio. Se não tivessem matado a agente da ATF mais diva ever, mereciam um 10. June Stahl RIP, sua linda!

Estranhei demais o clima feliz do começo. Sons of Anarchy ficou há uma cena de café da manhã de se tornar final de novela de Manoel Carlos. Ou de Lost. Anyway, imaginei que por começar em clima alegre, terminaria em desgraça. Por mais que alguns reclamem, não consegui achar tantos defeitos na season finale e nem sei se mudaria alguma coisa, realmente.

Desconfiava que o Clay tivesse por trás da morte do John Teller desde o início da série, mas acredito que as coisas não serão assim tão em preto e branco. JT já mostrou que não era essa pureza e santidade toda que Jax pensa.

Não acreditava muito que fossem finalizar a história do Jimmy, mas fiquei feliz por terem feito. Santa Catarina está mais segura graças a SAMCRO.

C. disse...

Olha, eu fiquei até feliz por saber que John Teller não era o 'santo revolucionário de ideais puros' do Club. Eu prefiro mil vezes vê-lo como um cara que fez o que achava que tinha que fazer, não baseado em moralismos ou senso comum.

Também esperava que a morte do Jimmy tivesse sido arrojada com muito sangue e tortura.

Sobre June Stahl, eu gostei do desfecho de sua morte. Foi rápida, mas o desespero que ela sentiu foi crucial, e posso dizer que me deleitei em seu sofrimento, ainda mais porque foi o Opie quem terminou o serviço que ela começou.

E como o pessoal daqui, sentirei falta da agente da ATF. Foi a mais incrível e odiada antagonista que pude ver até hoje.

Well, vamos esperar pela próxima temporda e ver o que nos aguarda!
Abraços!