terça-feira, 30 de novembro de 2010

Dexter 5x10: In The Beginning


Há monstros e monstros.

Mais uma semana fenomenal para Dexter, que está mesmo provando que depois de cinco temporadas ainda tem muito fôlego para nos matar, literalmente. Episódio tenso, revelador, intrigante. Isso, para dizer o mínimo.

Impressionante como a trama vem se desenhando de forma concreta e interessante, trazendo novos elementos sem deixar de lado a essência do que já vimos nos anos anteriores. Dexter continua em seu processo de mudança lenta e gradativa e o passageiro negro e solitário que acompanhamos pode não estar mais sozinho. Nunca mais.

Rita era sim, uma esposa para Dexter, mas ela jamais seria sua cúmplice. Lila, que era doida de pedra na 2ª temporada podia até achar tudo muito legal e apoiá-lo, mas a instabilidade era um fator determinante para o fracasso.

Agora, temos Lumen. Vítima. Corrompida. Marcada para sempre pela violência. Ela e Dexter parecem mesmo ter se encontrado no momento certo e depois de passado aquele período de estranheza, conhecimento e adaptação, é possível vê-los como uma espécie de organismo dependente e complementar. Acredito que cada segundo desse episódio confirma isso e o final é uma simples confirmação.

Lumen é a 13ª vítima de um grupo de malucos e a 2ª a sobreviver. Por isso, para entender com toda a profundidade essa história em Dexter é preciso voltar atrás e visitar o passado daqueles adolescentes na foto. Em outras palavras, é preciso voltar ao começo e no começo havia apenas Emily Birch.

Essa mulher franzina e bizarra. Assustada e alerta, que se tranca numa pequena fortaleza com barras protetoras por todos os lados, mas permite que seu agressor a visite. É terna com ele. O conhece, o obedece, o compreende. Sem dúvida, Jordan Chase, ou melhor, Eugene, é um homem com grande poder de convencimento, mas o que realmente intriga é a relação que ele mantém com sua primeira vítima. Não sei exatamente se esse seria o termo correto. Emily não parece apenas um caso da síndrome de Estocolmo ou algo assim. Realmente tive medo dela e de suas reações, porque ela não quer deixar de ser especial e talvez, mesmo parecendo abalada, não ache que a liberação dos instintos naturais, tão exaltada por Chase, seja algo errado. Por isso eu me pergunto: Que tipo de monstro é Jordan Chase? Que tipo de monstro pode ser Emily Birch?

Ainda não sei bem o que pensar sobre isso, mas acho que nada é preto no branco e daí ainda teremos grande surpresas. Aliás, até tivemos. Dexter e Jordan não fazem mais questão de fingir. E para quê? As cartas estão na mesa e só nos resta saber quem vai levar a rodada. O único problema é que temos mais um jogador aí: Robocop. Esse maldito é, simplesmente, o cara mais irritante do mundo e até agora a maior ameaça ao segredo de Dexter. O pior de tudo é que com o foco tão preso em outras coisas, Dexter nem nota que o maior perigo talvez não seja Chase. Melhor que ele afie seus instintos tão bem quanto afia suas facas.

Falando em instintos, Deb parece estar fazendo a lição de casa. Ela só é cega mesmo para perceber a real natureza do irmão, mas acho que isso chega a ser perdoável. Só tenho pena dela, porque, como sempre, alguém vai sair som menos desse caso e provavelmente seja ela. Dexter só pode ajudar uma garota de cada vez.
Comentários
5 Comentários

5 comentários:

Camila Antonioli disse...

Adorei esse episódio de Dexter e estou adorando essa temporada.Essa reta final vai ser tensa.

É meio tonto mas me incomodou o fato do Dex deixar a baba levar o filho dele viajar, que confiança! Esse povo não vê Datena?

Pra encerrar: Odeio o Robocop!

Mari Bisonti disse...

Nem sei o que comentar, você disse tudo.

Fiquei tensa demaaais nesse episódio. Aqueles cortes da Debra chegando e a Lumen matando, eu sabia que ia ser pegadinha, mas acreditei mesmo assim..

Agora me fala, por que a Debra tem que ser tão esperta? Eu me pergunto se não chegou a hora de ela descobrir ou pelo menos começar a perceber o segredo do Dexter..Não sei.. só espero que a Lumen fique para a próxima temporada, é hora de algum ator convidado quebrar a tradição e dar continuidade.

suelen disse...

Só eu que achei estranho não terem citado o Harrison depois que a babá saiu com ele? Sei lá, aquela mulher é muito perfeitinha acho que alguma coisa pode acontecer com ele...

Lu VC disse...

Hj assisti 9 episodios de Dexter só pra poder colocar em dia!E valeu mto a pena...A temporada cresceu na hora certa e é realmente mto difícil definir onde a trama vai parar.

Gente, q mulher creepy essa Emily Birch. Relação realmente bizarra entre ela e o Jordan q, aliás, não gosta nem de ser tocado por ela.

Criador e criatura finalmente ficaram juntos...mas o meu palpite é q a Lumen não vai conseguir seguir a cartilha do Harry, sei lá, literalmente acho q o Dexter criou um monstro. Só esperando pra ver msm!

Camis, finalmente posso comentar mais essa série com vc...yeay

bjss

Luiz André disse...

A relação de Emily Birch com Jordan Chase quase faz lembrar a relação entre o Trinity Killer e sua filha jornalista da temporada anterior, só que, guardadas as devidas proporções, de uma forma bem mais bizarra.