terça-feira, 17 de agosto de 2010

True Blood 3x09: Everything Is Broken


Lembra daquela história de que Ronaldo Ésper tinha roubado um vaso no cemitério? (Se não, clique aqui). Pois é. Com a imagem aí de cima, já descobrimos o porquê.

Nunca imaginei que o motivo para o tal roubo do par de vasos seria algo tão profundo. Para mim, o Rei Ronaldo Ésper teria razão torpe para tal furto, mas eis que True Blood faz mais do que emocionar e ensinar putaria pras crianças e presta uma serviço para o público, que acaba de descobrir que um dos vasos serviu para guardar os restos mortais da princesa Talbot. Quando eu morrer, também quero virar compota.

Essa semana eu não teria como começar esse texto de outra maneira. Russel Edgington roubou a cena e se consagrou como um dos melhores personagens que já vimos na série da HBO. Dennis O’Hare, o intérprete do Rei, merece uma ovação por ser tão obscuro e cretino ao mesmo tempo. Sou fã número um do vampiro mais velho de que se tem notícia e gostaria de votar nele para presidente do Brasil. Ou do mundo. Ou da galáxia. O que estiver disponível.

Honestamente, não sei o que foi melhor. A ira, a matança em rede nacional ou o final com a Tiffany e a previsão do tempo. Acho extremamente positivo que True Blood desenvolva esse incrível timing de comédia, que unido aos elementos trash (porque aquele pedaço de coluna vertebral na mão foi mega trash) deixa os episódios absolutamente perfeitos.

O mais importante, porém, é que além da cretinice, o roteiro se desenvolveu. Finalmente as tramas paralelas começam a fazer sentido e já vemos o desenrolar de uma guerra entre vampiros e humanos pelo controle do planeta e com a supremacia de uma das raças. Nesse meio, vamos ver todas as criaturas interagirem. Vampiros, lobos, metamorfos e até FADAS!

Fiquei tão absolutamente emocionada com Bill chegando à Terra Encantada. Todo de branco, como em dia de macumba, caminhando sobre as águas floridas da fonte aquosa luminosa e descobrindo toda a verdade. Sookie é LUZ! E todos querem passar a mão na LUZ da Sookie, não é mesmo? AMEI o golpe iluminado que Bill levou para aprender que nem toda fada é (sa) fada. Mas algo me maravilhou ainda mais, com a descoberta do MINI-FADO (que é uma mini fada com mini pipi). Resta saber por que essa gente quer tanto a LUZ de Sookie quando já descobriram a energia elétrica.

Outra coisa absolutamente perfeita foi a volta de Franklin. Mas pô, tinham de matar o vampiro louco? Eu adorava ver a Tara (da) com cara de medo e fiquei triste que Jason tenha juntado os neurônios e usado balas de madeira. O mais hilário é vê-la toda deprê na reunião das “Violadas Anônimas” ou “Estupradas Anônimas”. Quem a viu revirando os olhinhos naquele orgasmo bizarro não diria que ela pode fazer parte desse clubinho.

Agora, não sei vocês, mas aquela história da Crystal já passou do ponto, igualzinha a da família Buscapé. Ver Sam esmurrando o traficante no Merlotte’s foi outra cena meio fora de contexto. Sim, eu entendi que aquilo era uma resposta à provocação do irmão e ao mimimi de Arlene, mas não gostei, mesmo assim.

Aliás, que papo escroto é esse de que René é o pai dessa criança do mal? Arlene não deve saber fazer contas, porque não é possível que só se passaram 2 meses em 3 temporadas inteiras. Com essa máxima do tempo lento, True Blood poderia facilmente se consagrar como a nova e definitiva Lost. Oremos para que Arlene tenha só perdido o controle da tabelinha.

E Jessica, gente? Chorando lágrimas de sangue por causa de Hoytt, que vai abrir uma loja de Barbies exóticas na cidade. Gostava tanto desse casal, que ainda desejo que eles voltem um dia.

Nessa salada toda, o peitinho da Sookie ficou até apagado. Pelo menos pra mim. Achei que teríamos mais um episódio cheio de cenas sensuais (e por que não dizer, sensuais?), mas foi só aquilo mesmo. Pensando bem, nem precisava. Estava na hora de a putaria sair para a história acontecer.

Comentários
16 Comentários

16 comentários:

Felipe disse...

Rachei de rir! Adorei seus comentários! Cara mto bom! O Ronaldo Esper com o vaso!! kkkkkkkkkkkkkk
Quero virar compota tbm!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Hadriel disse...

O Russell é foda. Eu adoro como ele consegue mudar tão facilmente de humor. Num momento esta maluco conversando com os restos mortais da princesa Talbot, depois esta enfurecido arrancando colunas para terminar o episódio rindo chamando a previsão do tempo. Ele é hilário!

E a Arlene sabe sim fazer contas. De fato, só se passaram dois meses nessas três temporadas.

TrueFan disse...

Só um PS.: Alan Ball disse em uma entrevista que tinham se passado somente 4 semanas desde o inicio da season 1.

Anônimo disse...

Além de toda evolução da história, vimos a verdadeira face da vampirona [ou seria vampirinha?] da AVL!!Ela tb gosta de um 'sangue femoral' como diria a rainha Sophie Anne!!

Tinoca disse...

Oi!!! Acho que os vampiros querem tanto nao só a Sookie, mas todas as fadas e fados. E nao a luz, mas o sangue deles. Bebendo o sangue, eles podem andar também à luz do dia, vcs nao viram?
Bjos

nerdloser disse...

hahaha muito bom! melhor review!

mas oh, desculpa. a última frase do episódio (o rei ronaldo chamando a previsão do tempo), meu, sei lá. tirou a verossimilhança da cena.

nenhum rei vampiro maligno neonazista defensor do domínio de sua raça termina um anúncio de seus planos malévolos na tv com uma piadinha. mas, bom, sem a piadinha acho que ficaria pior. não sei o que eu prefiro.

mas foi bom demais. melhor episódio so far.

e a passagem de tempo faz sentido, pensa. os episódios sempre começam exatamente onde o último terminou.

Dan Artimos disse...

o pior é que se você reparar, só se passaram 2 meses em 3 temporadas, no máximo, estourando 4...

como sempre, adoro suas reviews

diogp disse...

Camis parabéns, vc estava inspirada demais qndo escreveu essa review. Me diverti mto. Concordo com td que vc falou. E o pior é que passaram até menos de 2 meses porque todas as temporadas começaram exatamente de onde a outra tinha parado e não se passou mto tempo (eu sei que é absurdo mas fazer o que).

Diogo disse...

Só se passaram poucos meses mesmo... eu não vejo muito problema nisso. Se vcs pararem pra pensar, esse povo não tem sossego... a Sookie e principalemtne a Tara, só se fodem nessa merda, uma vez atraz da outra, sem tempo pra descanso. Não sei como ainda não tiveram um colapso nervoso.

Uma coisa que muita gente parece não ter entendido, é que não é que um ou outro vampiro é gay ou lésbica, todos são seres extremamente sexualizados, têm a sexualidade extremamente exacerbada e pervertida... provavelmente são todos bisexuais, pansexuais, ou caralho-a-quatro.

Brunoo disse...

Olha, realmente na série o tempo não passou muito não. A 3ª temporada já tá acabando e Andy Bellefleur ainda tá com o gesso que ele ganhou no meio da 2ª... naquela saudosa época em que Maryann fazia da cidade inteira uma (sa)fadeza haha

Vânia Piva disse...

Ótima review Camis, Parabéns.
Realmente Russell roubou a cena, e depois de todo aquele discurso ele chamando a previsão do tempo, adorei.
Que bom que evoluiu as histórias.

ps: Camis adorei sua explicação do vaso do Rei Ronaldo e seu termo (sa) fada.

Flávia disse...

Olha, eu ri demais com o "qnd morrer quero virar compota" hahahaha!Bom demais! Review mto boa p um episódio excelente com final espetacular.Por mim, Ronaldo Espér em sua versão vampireca poderia dominar o mundo q eu acharia ótimo.Tô quase torcendo p ele derrotar o meu querido Eric de tanto q gosto de vê-lo em cena.Td e qq cena no Mundo da Xuxa e os duendes me deixa indignada.Não queria q SOokie fosse o q, aparentemente, é e acho a realização desse seu mundinho tosca demais pro meu gosto.
Amo Jess e quero vê-la mais e mais. Gostei d Sam ter extravasado,mas não suporto o Tommy.Crystal tb não aguento mais.
Um minuto de silêncio p Franklin! ;( Fará muita falta. Acho q Lorena poderia fazer um bom par insano com REi Ronaldo nessa empreitada contra a humanidade e os vampiros "bons" (leia-se hipócritas como a Nan)
Tb acho mto estranha essa conversa de q entre o fim da primeira temporada e a 3 só se passaram 2 meses??? POha!Não gostei disso não!
Final foda demais!!!!Rei Ronaldo Ésper rules total!!!

Bruno disse...

Um dos melhores episódios de True Blood até agora. Sou obrigado a concordar com a opnião geral. Tbm adorei a review... Toda semana vejo True Blood e fico louquinho para chegar a hora de ler a review.

MINI-FADO (que é uma mini fada com mini pipi).. Adorei...hauhauhauhauhauhauhauhauhauhauha

Lina disse...

Ri pra caramba com esse review!! Adorei o jarro do Ronaldo Ésper!!!
Mas como Arlene pode ter tanta certeza que o bebê é do René? Quero dizer, na época da Mary Anne, ela fazia todo mundo ficar enfeitiçado nos bacanais, todo mundo pegava todo mundo. O filho dela pode até ser de qualquer um, ou até mesmo do Terry!
E eu já não aguento mais o casal Jason e Crystal, já tá enchendo a paciência mesmo. E afinal o que ela é?
Abraços!

Mariana disse...

Sem palavras para esse episódio de True Blood que eu assisti a primeira metade torcendo para não ter cenas muito sensuais porque minha mãe estava junto..isso porque eu assisto U.S.Of Tara e Nurse Jackie com ela, mas enfim. E sim, True Blood realmente engrenou, Ronaldo Ésper me emocionou com a cena final e ainda chamando a garota do tempo..sem palavras.

Deu uma suuper vontade de baixar para não esperar uma semana, mas o que posso fazer se TB é o ponto alto do meu domingo? Talvez o season finale eu não consiga esperar..

Sobre a sua review, ótima como sempre, eu SÍ divirto demais lendo seu blog.. keep writing.

Lina disse...

Ri pra caramba com esse review!! Adorei o jarro do Ronaldo Ésper!!!
Mas como Arlene pode ter tanta certeza que o bebê é do René? Quero dizer, na época da Mary Anne, ela fazia todo mundo ficar enfeitiçado nos bacanais, todo mundo pegava todo mundo. O filho dela pode até ser de qualquer um, ou até mesmo do Terry!
E eu já não aguento mais o casal Jason e Crystal, já tá enchendo a paciência mesmo. E afinal o que ela é?
Abraços!