sexta-feira, 30 de abril de 2010

Happy Town 1x01: In This Home on Ice

Ao contrário do que diz em seus anúncios, Happy Town não engana pelo nome. Qualquer um que tenha visto esse primeiro episódio ficou de humor renovado, porque cada minuto te mata de tanto dar risadas.

Via de regra, séries que se destinam a matar em massa ou criar algum assassino misterioso me causam o efeito contrário. Happy Town, produção da ABC, não foge disso e justamente por tentar se levar a sério no quesito terror e suspense, acaba se transformando numa comédia potencial.

A trama é sensacional. Cidade pequena, onde já houve uma série de misteriosos desaparecimentos, todos abafados pela polícia local, agora ganha um assassinato no lago congelado, para acabar com a paz dos moradores sorridentes e altamente suspeitos.

No elenco, temos M.C. Gainey, que muitos conhecem de Lost, interpretando o xerife Conroy; Sam Neil como o bizarro Merrit Grieves; Amy Acker como Rachel Conroy; Lauren German como a recém chegada Henley e Geoff Stukts como Tommy Conroy, o filho do xerife, isso só para citar alguns.

Como é de praxe, o elenco é enorme, o que garante um grande número de assassinatos para Happy Town, mas será que O Mágico é o responsável por eles? Normalmente, é bom desconfiar dos mais inocentes. Quem assistiu Harper’s Island sabe o que estou tentando dizer. Aliás, não dá para negar que Happy Town segue essa linha e aposta até numa menininha bizarra, que ainda não queimou besouros, mas que está interessadíssima na morte ocorrida no lago.

É preciso destacar as cenas estranhas em que o xerife fala sobre uma desconhecida Chloe, que vem a ser o nome de uma moça que acaba de se mudar para a pensão local, que guarda segredos em seu proibido 3º andar. Nesse mesmo local vive o clã das velhas safadas, doidinhas para tirar uma casquinha de Merrit, o arquiinimigo do xerife.

Temos ainda um grupo de protestantes que exige a investigação dos desaparecimentos e uma sugestiva fábrica de pão, onde ainda veremos muita gente morrer na fornalha e até pedaços de corpos no meio da massa.

Por tudo isso já vale ver Happy Town, que deve ser diversão garantida nas próximas semanas. Ainda está em dúvida? Pois saiba que o cliffhanger é de enlouquecer qualquer um, afinal, quem não quer saber se o mindinho do xerife sobrevive à machadinha? Eu mal posso esperar e vocês não deveriam perder mais tempo pensando em colocar Happy Town na lista de séries que todos precisam ver.
Comentários
6 Comentários

6 comentários:

douglasmartinss disse...

Hehehe, muito bacana a critica, mas é ironia sua ou a série merece ser vista mesmo??
Estava esperando esta estréia, vale mesmo a pena??

Petter disse...

''clã das velhas safadas''

uhahuahuahuahuahuahuahuahu

Camis Barbieri disse...

Douglas, se eu tivesse odiado a review seria bem clara. Happy Town é uma ótima diversão, mas não se deve levá-la a sério.

Andrew Maxwel disse...

Sinceramente, não tenho uma opinião formada sobre a série. Assisti ao piloto meio sonolento e não vi nada que prendesse minha atenção. Mas é visível que eles se esforçaram pra não deixar a série tão ridícula quanto a Harper's Island. Essa sim me fazia rir, até que eu comecei a chorar de desgosto e a abandonei. Se eu acompanho V, por que não acompanhar Happy Town?

Orenji disse...

Ah camis... eu baixei pq vi um twitt seu. Não gostei muito de Happy Town.

Vou tentar ver o próximo... :)

Luiz disse...

Já me desboquei demais com "Harper's Island" pra começar uma nova empreitada. E aliás, se não tem uma criança com cara de safada-gripada, não tem graça, né?