quinta-feira, 18 de março de 2010

Ugly Betty 4x15: Fire and Nice

Ah, o clima de despedida! Na reta final Ugly Betty prepara o terreno para a Series Finale, num episódio leve e divertido, que nos fará lembrar dos bons episódios e sentir uma imensa saudade.

Ainda estou aflita com o fato de que Betty vai terminar encalhada. Não sei por que tenho essa ideia fixa de que todo mundo precisa encontrar a tampa da panela, mas acho que a própria série pede isso. Por enquanto, sem novidades no setor amoroso de Betty, já que o encontro com o bombeiro piadista não pode entrar na lista de possibilidades. No melhor estilo Zorra Total, o bombeiro faz as piores piadas do mundo, pegadinhas do malandro inclusas, e praticamente obriga Betty a sair com ele para conseguir um relatório das causas do incêndio que libere o dinheiro do seguro.

Nem preciso dizer que Wilhelmina na versão Wanda estava demais. E o encontro duplo, com ela e Betty na mesma mesa de restaurante, foi uma cena inesquecível. Enquanto isso, no apartamento de Betty, Hilda recebia a família mafiosa de Bobby, quer dizer, só a família. Um bando de italianos barulhentos e passionais,dizendo coisas de duplo sentido, causaram a maior confusão. Ainda mais quando Hilda sabe que todos pensam que ela é uma vadia e por isso, uma péssima escolha para Bobby. Nem sei como aconteceu, mas em algum ponto, entre montes de macarrão, tudo fica bem e as famílias se dão bem. Teve até pedido de casamento, confirmando que teremos um clichê dos bons recheando o último episódio.

Acabou também, o mistério do incêndio. Nem Justin, nem Hilda ou Ignácio. A família mafiosa de Bobby também está fora da lista de suspeitos, que agora tem apenas um nome: Betty. Quem mandou deixar o modelador ligado? A casa toda pegou fogo e ela nem pode mais reclamar da bagunça em seu apartamento.

Ainda na família Suarez, preciso comentar que Justin está brincando com a gente. Só pode ser isso. As insinuações e o duplo sentido nas conversas dele com Marc são nada, se comparadas ao fato de que ele está apaixonado por uma garota. Pura estratégia dos roteiristas para mexer um pouco com o estigma e a polêmica que sempre rondaram a personagem.

Entre os Meade, vemos Daniel nutrir um desafeto profundo pelo irmão, que rouba a cena por onde passa. E a revelação do parentesco só piora as coisas, como eu havia previsto. Agora então, que até a atenção de Amanda está em jogo, a coisa só tende a piorar. Porém, que ninguém se engane. Essa briguinha é por pouco tempo, já que ou eles se resolvem ou a série acaba. O que vier primeiro.
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Heitor disse...

Esse foi daqueles episódios que faz com que você queira que a série continue. Mas também acho que o episódio foi o que foi porque a série se encaminha pra um final. Acho que Betty poderia ter continuado se a ABC não tivesse mudado de horário tantas vezes a série. E ainda mais com tanta série "mais ou menos" no ar. Mas não vou defender isso agora. Ficarei feliz se a série tiver um final decente.