quarta-feira, 3 de março de 2010

Lost 6x06: Sundown

Num episódio com nome de protetor solar, Lost não poderia deixar meus neurônios mais queimados.Não estou falando de teorias bizarras, física quântica e referências cult, soltas ao longo das cenas. Minha dúvida é sobre o que penso a respeito de Sundown e a qualidade geral do episódio. Já sei que a maioria das pessoas achou maravilhoso, mas, sei lá. Não senti essa firmeza toda, não, apesar de algumas cenas de ação bacanas e do incrível destaque dado à bola de baseball, que foi bastante positivo, já que eu estava mesmo querendo ver um personagem mais “redondinho” em Lost.

Piadas escrotas à parte, vamos ao episódio, que é o que interessa. O tema central foram as escolhas, especialmente a de Sayid, que precisa decidir se vai ou racha, se é Victor ou Victória, se é bem ou se é mal. A história de que ele está sendo possuído pelo Tinhoso continua e pelo menos, uma coisa ficou clara: Sayid não está emprestando seu corpinho imundo para Jacob, porque, convenhamos, Jacob jamais ficaria amiguinho do Lostzilla e viraria seu matador de aluguel na Ilha.

Inclusive, rolou uma volta às origens para o iraquiano, que antes fazia cara de ‘pobre-coitado-que-mata-as mulheres-que-se-aproximam’ e agora encara um olhar de ‘sou-malvado- e-levanto-a sobrancelha-para-provar’. Aliás, eu quero saber quem inventou essa de que todo bad boy precisa fazer cara de bad boy e dar essa pinta com a sobrancelha. Há ainda a variação ‘enrolar o bigode’ ou ‘esfregar as mãos’, que eu julgo particularmente interessantes no quesito demonstração de maldade potencial.

Toda a interpretação singular de Naveen Andrews pôde ser vista em seus dois momentos. No Flash Sideway ele fazia exatamente a expressão de ‘pobre-coitado-que-mata-as mulheres-que-se-aproximam’, com toda aquela trama com a Nadia, os sobrinhos e o irmão que deve para mafiosos. Para quem não reconheceu (e confesso que precisei pedir ajuda dos universitários), o mesmíssimo credor do irmão de Sayid era o militar ou seja lá o cargo que vocês prefiram dar ao rapaz, responsável pela morte de Alex. Sayid, em seu momento de vingador, mata a máfia toda e ainda liberta Jin e sua frase de maior impacto em Lost: “No English”.

Pelo lado bom, tivemos uma bela sequência de ação com Sayid e Karatê Old. Foi uma briga linda mesmo, pena que a bola de baseball, personagem essencial para a trama, roubou a cena e brochou a expectativa de vermos Dogen enfiar a faca na gargantinha sebosa de Sayid. Que atitude burra dos infernos. Fiquei com a impressão de que ele não se importa nada com Ilha e templo da perdição, porque perdeu a chance de matar o inimigo e se livrar de um problemão. Karatê Old ainda tenta usar Sayid, mas sabe como é... Lockezilla é do tipo duro de matar, não sangra e ainda faz cara de paisagem quando encontra seu algoz na mata e diz: “Oi, tudo bem? Não sei se você reparou, mas eu não morro. Quer entrar para a minha gangue de sujinhos da floresta”?

Sayid, que vai sendo mais e mais possuído pelo Tinhoso, resolve que vai literalmente “botar pra foder”, enfia o pé na porta, manda o recado de Lockezilla e com sua sobrancelha como maior arma, enfia a adaga no Karatê Old, depois de uma linda conversa familiar e tudo o que vemos é a pobre bola de baseball AFOGADA! Fiquei triste por matarem assim o grande destaque do episódio e me assustei quando Sayid pulou na hidromassagem, pensando que aquilo poderia ser uma tentativa de suicídio, já que sabemos, para ele, banho mata.

Não satisfeita com aquilo, ele passa a faca no pescoço do hippie fedido que não sei o nome e sai glorioso dali, como se tivesse ganhado uma partida de Street Fighter em realidade aumentada.

Com Dogen e Hippie Fedido mortos, eis que começa a invasão. Lockezilla detona o templo e qualquer um que estiver em seu caminho, incluindo Kate, que escapa por muito pouco de ser estraçalhada pela fumaceira, se enfiando no buraco onde Claire aguardava o final do ataque, entoando cantigas mimosas sobre pegar estrelinhas e colocá-las no bolso. Preciso acrescentar ainda que não entendi a chegada de Claire daquele jeito estúpido, só para ficar esperando no buraco pela invasão. O fato é que agora, Kate corre um risco tremendo, já que Claire jurou matá-la por tirar Aaron da Ilha e além do mais, a competição pelo posto de ‘Mulher Mais Imunda da Ilha' está acirrada e ninguém quer perder essa.

Depois da turminha de Jacob aparecer do nada, Sun descobrir que Jin está vivo, Ben fazer cara de “me caguei todo” ao encontrar Sayid e todo mundo fugir pela passagem secreta na parede de pedras, Lockezilla domina a Ilha satisfeito e faz cara de super contente ao se reunir a seu exército de sujinhos. Adorei o olhar dele para Kate. A surpresa ao vê-la ali ficou evidente e isso ainda pode causar alguns efeitos interessantes na trama, com toda a certeza.

Agora que a review acabou, peço a todos um minuto de silêncio para honrar a bola de baseball, que se tornou a mais nova vítima da impiedosa hidromassagem do templo da perdição.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Dan Artimos disse...

ótima review... nunca ri tanto com uma review de Lost... parabéns

Gilberto disse...

Excelente review!

Na minha opinião, o episódio foi bom, mas adorei ler o lado mais humor negro que você adotou.

Se puder, dá uma passadinha no meu blog pra ler o meu revie!

www.ecleticamentecontraditorio.blogspot.com