quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Life UneXpected 1x03: Rent Uncollected

Life Unexpected continua uma graça e percebo que sou realmente uma grande fã de clichês e momentos ternurinha gratuitos. Sei que algumas pessoas não estão gostando muito dos episódios e dizem que esperavam mais da série, mas sinceramente, acho que esse começo está muito bom e continuo encantada com essa família nada funcional, formada por Lux, Cate e Baze.

Aliás, a falta de funcionalidade e normalidade parece ser genética. Dos dois lados vemos um bando de gente louca formar uma família maior para Lux e, como é condição essencial, cada um dos novos membros está doidinho para dar sua opinião e meter o bedelho onde não foi chamado.

A começar pelo pai de Baze, que é do tipo empresário de sucesso, super crítico com o filho. Ele faz questão de mostrar o quanto Baze é imaturo e incapaz de manter a si mesmo e por isso mesmo, no jantar de família, a coisa pega fogo.

Quando surgem a mãe e a irmã de Cate, o circo se arma geral. À mesa temos o pai dominador e a mãe moralista de Baze, a irmã terapeuta e a mãe alcoólatra de Cate. Um bando de gente completamente pirada querendo tomar Lux dos pais e ficar à frente da educação da garota.

Mas, se isso não fosse suficiente,Cate continua fazendo só o que quer e cria conflitos ao não consultar a filha sobre suas decisões. Dessa vez, ela muda Lux de escola e o drama de “o que farei sem Natasha” volta para nos assombrar. Sinceramente, acho esse draminha da melhor amiga de orfanato sem oportunidades muito chato.

O que parece que será mesmo interessante, no entanto, é o namoro de Lux e Bug. Só pelo nome ele já assustaria 90% dos pais. O fato de ter uma aranha, com teia e tudo, tatuada no pescoço também não colabora. Porém, se existe uma lição aprendida por Cate e Baze com toda essa situação é de que Lux sobreviveu até hoje com essa outra família, formada por amigos que eles devem se permitir conhecer, porque, de uma forma ou de outra, foram bons para ela até hoje.

Gostei muito de ver Lux calando a boca do avô e pagando o aluguel do bar. Pressenti isso chegando na ênfase dos 3 mil dólares e, mais ainda, quando ela vendeu o bongo-abajur por mais 200. Poderia até parecer a tal fuga para o México, mais uma brilhante ideia de Tasha, mas acabou como imaginei e acho que realmente foi melhor. Embora eu ache muita bobagem colocar Lux fugindo de casa, acho que esse momento irá chegar. A primeira briga realmente séria que rolar entre ela e os pais vai acabar exatamente assim.
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Dan Artimos disse...

LUX tem me agradado muito tbm, acho qeu gosto de clichês e sentia muito a falta de séries como Gilmore Girls... LUX está matando a minha vontade