quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Life UneXpected 1x01: Pilot


Claro que eu gostei de Life UneXpected. É claro. A união dos elementos cafonas e sentimentalóides na medida exata e mais um elenco que me lembras as séries teen de quando eu era teen, só podia dar nisso. O piloto é uma graça, têm momentos bobos, engraçados, piadinhas com cultura pop, enfim, uma receita que eu acredito que pode dar muito certo, de verdade. Não bastasse tudo isso, ainda é produção da CW, a mãe da série das séries, Melrose Place e só por isso, eu já daria uma chance à LUX.


A história, em resumo é aquela que a maioria já conhece, de uma garota que pulula de lar de adoção em lar de adoção e procura os pais biológicos para conseguir a emancipação. O resultado disso é que ela acaba encontrando uma família e a dinâmica entre eles deve render bons momentos açucarados, risadas e lágrimas de emoção.

O mais interessante é que Lux (Brittany Robertson) não parece ser uma adolescente comum. Até mesmo por causa de sua experiência de vida, a garota age como se fosse mais velha do que é, quer ser independente e parece muito aberta a toda essa nova situação. Lux, por mais que não admita, quer ter uma família normal e fica feliz ao ser acolhida pela mãe, Cate (Shiri Appleby), uma radialista metida a feminista e que adora dizer que é contra o casamento e coisas assim. Mas, na contramão do que diz, ela aceita o pedido de casamento do colega de trabalho, Ryan (Kerr Smith), que vive tentando tirar cate de dentro da casca que criou para se proteger. Muitos de vocês vão lembrar dos atores de duas séries teens da década de 1990. Uma delas é Roswell, a outra Dawson’s Creek. Em último lugar, temos o pai de Lux, Nate (Kristoffer Polaha), que já participou de clássicos da TV americana como Valentine e North Shore. Brincadeiras à parte, desejo sinceramente a essa nova produção não afunde com o pé frio do ator, mas algo me diz que ele finalmente conseguiu entrar para uma série realmente bacana. Como não poderia deixar de ser, Nate sequer sabia que tinha uma filha, mas é o primeiro a realmente receber Lux e ajudá-la a entrar em contato com Cate. A reunião desses três, que deveria ter sido apenas mera formalidade para assinar papéis, acaba colocando-os diante de uma nova realidade. Lux está completando 16 anos e não tem para onde ir. Já nos deixou de sobreaviso de que sofre de problema cardíaco e, portanto, esse drama virá à tona cedo ou tarde.Quanto a isso só digo uma coisa: menos mal, podia ser câncer. Juro que não suportaria outro personagem com a doença, muito menos uma adolescente. Mas, ainda é cedo para descartar possibilidades.

Como Cate e Nate acabam tendo um revival de seu passado e ela acaba de ficar noiva, também podemos esperar toda a sorte de confusões amorosas. Além disso, Lux deve ganhar seu próprio romance adolescente cheio de problemas e muitos momentos em que vai brigar, conhecer, compreender e também ensinar como se faz uma família de verdade.

Comentários
6 Comentários

6 comentários:

Lidi disse...

Adorei o piloto, a primeira impressão foi a melhor possível, a trama já me ganhou de car. Que venha os próximos episosios.

Lucas disse...

Excelente premiere não? Life Unexpected provou sua qualidade e agora estou na torcida para que os próximos episódios sigam o mesmo estilo! Adorei a trama, os personagens e a sequênca de cenas foi ótima. Achei o episódio super gostoso de assistir, tudo se passou tão rapido que quando terminou eu queria mais ... Então agora é esperar pelo segundo epsódio!

@lucas_santtos

Leo disse...

Não entendi o "brincadeiras à parte" depois de "clássicos da TV americana como Valentine e North Shore". Achei um comentário muito apurado e sério!

Luciano disse...

"North Shore" é uma das melhores séries que pululou a TV norte-americana nos últimos anos... Shannen Doherty liberando sua vilã interior sem meias-palavras não tem preço! Sem contar o episódio final, de uma cretinice única e incomparável!

jjlle disse...

Eu também amei o piloto. Tomara que a série consiga ficar um bom tempo na grade da CW.

Luciano disse...

"North Shore" é uma das melhores séries que pululou a TV norte-americana nos últimos anos... Shannen Doherty liberando sua vilã interior sem meias-palavras não tem preço! Sem contar o episódio final, de uma cretinice única e incomparável!