sábado, 28 de novembro de 2009

Modern Family 1x09: Fizbo


Modern Family é a melhor série de humor que eu já vi. Digo isso, talvez, no calor da emoção, após ter visto um episódio absolutamente genial e irretocável. Semana após semana a qualidade aumenta e o elenco, que sempre foi afinado, fica mais à vontade. Como eu sou uma pessoa absolutamente crítica para produções desse tipo, o elogio, creio, é bastante válido. Não tenho muita paciência para o estilo 'Zorra Total' ou piadas gratuitas. Modern Family me conquistou por fugir do lugar comum e não precisar apelar nem por um segundo para que eu solte a maior gargalhada.

Foi assim em 'Fizbo', que mexeu com um assunto sério e de utilidade pública. Ao mostrar a Síndrome do Medo-Paiaço (nome que eu mesma inventei durante minha traumática infância), Modern Family mostra que também sabe falar do lado obscuro da vida. Não teve como não me identificar com o Phil e sua fuga alucinada de Cameron, digo, Fizbo, o palhaço pastelão mais apastelado de todos os tempos. Acredito que cerca de 40% da população mundial, se não for mais - porque há quem não assuma sua paúra por esse homens pintados demais e com nariz de bola vermelha - sofra da terrível e apavorante Síndrome do Medo-Paiaço. Por isso, quando Cameron apareceu naqueles trajes e com a cara toda cheia de tinta, segurei firme na cadeira e repeti o mantra: 'não é real, não é real'. Tive ainda mais medo quando Fizbo encarou, todo machão, o cara no posto de gasolina. Aposto que ali, Mitchell, que criticava o namorado e virava os olhos em reprovação, ficou sim, TODA BA-BA-DA! Ao ver Fizbo invadindo a festa de aniversário de Luke, Phill revela ser um homem corajoso, capaz de ver Ghostbusters por sete vezes sem fazer xixi na calça ou se enfiar em baixo das cobertas, mas palhaço, convenhamos, é demais para qualquer um suportar.

Claire querendo fazer porta-pentes para deixar a festa "super-legal" me fez rever meus conceitos de diversão. Haley, soltando o escorpião na sala só por ciúme de Dylan me fez rever meus conceitos de sanidade e Alex, azucrinando a irmã, me fez rever meus conceitos de sarcasmo. Porém, nada como Jay e sua genialidade em dar uma arma de caça para Luke, para me fazer rever meus conceitos sobre ideias brilhantes que só podem acabar em desastre.
Era uma tragédia anunciada. Presentes impróprios, tirolesa, parede de escalada e animais exóticos em exposição. Um mix perfeito que só poderia acabar numa sequência de ação digna de Indiana Jones. E o grande herói do dia? Manny, nosso Latin Lover Mirim, que tentava conquistar uma garota sendo engraçado e doce, descobre que a coragem pode quebrar barreiras.
Para terminar o Thanksgiving mais insano de todos os tempos e o melhor aniversário ever, Luke ganha um braço quebrado, um pente para se coçar e um cinto novo, para deixar a extensão elétrica um pouco de lado. O escorpião continua solto e, até o final dessa Review, o paradeiro de Phil ,´depois de sua fuga de Fizbo, ainda não havia sido informado pelas autoridades.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Paula disse...

Nunca assisti esse seriado, pra falar a verdade nem sei o que é, mas vejo que vc fala bastante sobre ele no Twitter ;)
Bjos,
Paulinha

Luciano disse...

O medo de palhaço é tão comum que tem até nome: coulrofobia... Taí a sua dose diária de informação inútil... E sim, eu também sou coulrofóbico!