sábado, 7 de maio de 2011

Grey's Anatomy 7x20: White Wedding


Um dos momentos mais aguardados da temporada finalmente chegou: o casamento de Callie e Arizona.

Elas já passaram por quase tudo. Se apaixonaram, brigaram, foram embora para a África, separaram, engravidaram de Mark Sloan, quase morreram e agora, depois de toda sorte de coisas, chegou a hora de vermos Arizona e Callie oficialmente casadas. Tudo bem que, como fizeram questão de destacar, não aquele casamento tradicional, de “papel passado”, mas ninguém descreveria o momento melhor do que Miranda Bailey. Ninguém precisa de um pedaço de papel se a união e o compromisso foram verdadeiros para o casal, não importa se por casal estivermos tratando de heterossexuais ou homossexuais.

O debate não poderia ser mais apropriado. No mundo todo –e pasmem, até no Brasil- as convenções estão mudando, ganhando adaptações que se encaixam melhor com o estilo de vida das pessoas atualmente, por isso, não tem como dizer que Grey’s acertou em cheio ao nos mostrar o amor entre essas duas personagens, que provavelmente, são as favoritas de uma boa parcela dos fãs da série.

Claro, esse casamento não estaria completo sem drama, que ficou a cargo da mãe de Callie, que destruiu a filha com sinceridade brutal e dos momentos sinceros em que Arizona conta para Mark sua história com o irmão, ambos muito emocionantes. Porém, tivemos aquela dose boa de humor também e foi impossível não rir de Sloan sendo rechaçado por seus “sogrinhos” o tempo todo.

Paralelamente, o trabalho não para no Seattle Grace Mercy Death e Karev está mais perto de ser o chefe dos residentes depois de trazer crianças americanas que tentam falar português sem forçar a barra diretamente da África. Ri muito quando aquele moleque do coração semi-exposto começou a falar sua “língua nativa”. Produção errou feio nessa e seria melhor fingir que todas as crianças africanas pobres são fluentes em inglês.

Ainda falando em Karev, realmente fico dividida quanto ao segredo de Meredith, que ele está guardando, mas ninguém sabe até quando. Eu sei que ela está errada, mas ao mesmo tempo não gostaria que todo o teste de Alzheimer fosse arruinado. A posição dele, nesse caso, é critica e são tantos entraves éticos que fica difícil tomar partido. No fim das contas, Meredith não devia ter trocado os envelopes e colocado a todos nessa situação e acredito que o erro não ficará impune. Com isso, o lado pessoal também entrará em crise e o casamento com Derek (adoro que titia Shonda casou os dois assim, sem mais nem menos), assim como as tentativas de adoção do casal devem sofrer com as consequências.

Sobre a escolha do residente chefe, confesso que a trama realmente não me empolga e eu só desejo que o cargo não fique nas mãos de Kepner, por exemplo. Comparem-na com Bailey, que já teve essa função e vejam a diferença. Se não puder ser Cristina, que seja Karev. Aliás, o que está afastando Cristina de vencer é Teddy, tentando ensinar a “moral da história” para uma médica que é obviamente mais competente do que ela. Lógico que Cristina tem falhas e um ego imenso para atrapalhar, mas não consigo deixar de torcer para que Teddy embarque para a Alemanha o mais rápido possível, nos livrando de uma personagem completamente dispensável e quem as “tensões românticas” tornam interessante.

Comentários
6 Comentários

6 comentários:

Paulo Veras disse...

Grey's Anatomy não seria Grey's Anatomy se no ano em que nossos meninos disputassem a chefia de residentes a vida deles fosse fácil, né? Meredith, entretanto, parece ser a que mais tem a perder.

Cristina, por sua vez, é a melhor médica de todo o SGMWH, mas muitas vezes faz por merecer a reprimenda que a Teddy está dando: ela é "pirracenta" (como diria minha avó). Mesmo assim, me dá pena ver Cristina longe da OR - principalmente quando eu lembro que ela já passou metade da temporada assim. Alô roteiristas?!!!

Os casamentos foram lindos, mas acho que MerDer casar no mesmo dia de Callzona foi fail, porque já tem todo aquele estigma de inveja da Sofia e tal.

Quanto a Kepner, se ela vencer a disputa, Shonda Rhimes vai receber muitas ameaças de morte!

João Paulo C F Longo disse...

Não tive saco nenhuma pro drama do casório. Pulei.

Confesso que nunca faço isso pois me sinto incomodado, só que desta vez foi uma glória. Aleluia.

O resto do episódio fluiu tão bem que até mesmo a idiota da Teddy não conseguiu me irritar muito.

Caroline® disse...

Teddy, vá pra Alemanha com seu psicoterapeuta e nos deixe em paz! A maldição da cardio ataca novamente. Também tô detestando essa pseudolição que a Altman tenta dar na Cristina. Se fosse a Bailey, a melhor professora do SGH, ou mesmo qualquer outro attending, já tinha passado uma descompostura nela e resolvido o problema. Mas a Altman é uma panaca. Finalmente tivemos o McWedding esperado desde a 5ª temporada. Achei bacana os 2 casamentos ao mesmo tempo: o “de verdade” (CallieZona) e o “pro forma”, que já era casamento há muito tempo. Zola é uma fofa, mas não creio que seja adotada, a cagada que a Meredith fez vai influenciar isso também. Aliás, desculpe que entendeu e apoiou, mas o que ela fez foi inaceitável. Eu já achei absurdo o que Izzie fez lá no começo, quando ainda eram internos, quanto mais agora, residente do 4º ano, candidata a chefe.
Muito amor por Bailey, sempre a voz da razão (sem aquele enfermeiro mala), por Cristina, que está lidando de novo com as frescuras de um cardio attending, e por Karev, que evoluiu demais.
Sacanagem botarem o menino pra falar português todo estranho! Pô, a gente assiste Grey’s, Shonda!

Anônimo disse...

Português é falado em vários países na Africa... Só pra constar...

Anonymous disse...

Português é falado em vários países na Africa... Só pra constar...

Raul Ribeiro disse...

Caraca, como assim? Eu não reparei que o menino falou português!

Isso sempre acontece comigo, quando apareceram aqueles dois marinheiros "brasileiros" em Lost, eu achei que eles estavam falando ÁRABE, só descobri que era português pq ouvi num podcast