terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Mr. Sunshine 1x01: Pilot


Se Cougar Town é a crise de meia idade de Courteney Cox, talvez Mr. Sunshine seja o equivalente disso para Matthew Perry.

A crise dos 40 anos está em alta e séries que falam desse assunto não são novidade. Por isso mesmo, citei Cougar Town no parágrafo de abertura, mas há ainda mais motivos que a colocam em proximidade com Mr. Sunshine, “a nova série do Chandler”, como dizem por aí. Para começar as duas estão na mesma emissora, a ABC e depois, seus atores principais, que também trabalham na produção, são ex-Friends, um dos estigmas mais difíceis de carregar. À parte de Cox, que conseguiu emplacar sua série e já garantiu uma 3ª temporada, nenhum dos outros amigos sobreviveu à maldição. Sim, ela existe de verdade e a morte prematura de Studio 60 On The Sunset Strip, outra “série do Chandler” é a prova cabal. Nem quero me prender no caso de Matt Le Blanc. Esse aí só faz porcarias mesmo e a maldição sempre se volta contra o público, mas a comparação entre Perry e Cox parece válida, porque mesmo que ela não esteja exatamente em alta no momento, vem sobrevivendo com certo conforto e público cativo.

Depois de ver esse episódio Piloto de Mr.Sunshine, confesso, não fiquei muito empolgada. A série não é ruim, mas precisa daquele período de adaptação normal à maioria das comédias. Essa não é uma dessas produções que pode ser julgada apenas por um episódio e por esse motivo, acompanharei os próximos episódios.

Em Mr.Sunshine, Perry encarna Ben Donavan, o gerente de uma arena esportiva chamada Sunshine Center, que é palco dos eventos mais bizarros e controversos, indo de partida de hóquei no gelo a apresentação circense. Isso, só para começar. Além de lidar com empregados e colegas de trabalho em estilo único, ele precisa encarar o desafio diário que é sua chefe, Crystal (Alisson Janney).

Crystal, aliás, é uma das melhores personagens da série e provavelmente a mais non sense. Além de estar sempre chapada ela morre de medo de palhaços e mostra toda sua calma e elegância durante um evento de caridade criado por ela mesma para melhorar sua imagem. Tudo teria dado certo, não fosse a horda de palhaços, munidos de machados, invadir o salão, criando uma cena especialmente histérica.

Lógico que a tal crise de meia idade não foi citada aqui por acaso. Ben está completando 40 aninhos de vida e começa a perceber que ficar completamente sozinho não é uma boa. Ele até tenta transformar o sexo casual com Alice (Andrea Anders) em algo mais sério, mas ela já está de olho em uma relação mais madura com Alonso (James Lesure), o melhor (não melhor) amigo de Ben.

No meio dessa salada, temos ainda o belíssimo Roman (Nate Torrance), o filho bobo e rejeitado de Crystal, que acredita piamente que gostar de barcos (e filmes de máfia) são habilidades profissionais.

E aí, você que leu esse texto até aqui e ainda não assistiu ao episódio, me pergunta: Vale a pena? Vale. Só o fato de termos Matthew Perry como protagonista é suficiente. Para mim ele é o ator mais talentoso de todos os Friends e merece um voto de confiança. Aliás, não apenas por isso. Respeito muito o fato de terem colocado um elefante no Piloto e feito aquela piadinha clássica: “Tem um elefante na sala”. Excelente brincadeira com clichês.

PS* Foi tão besta, que até esqueci de incluir a participação de Jorge Garcia - o Hurley, de Lost - no episódio. Erro corrigido.
Comentários
7 Comentários

7 comentários:

Raphael Camacho disse...

Camis, a rainha das séries!!
Não levo fé no Matheww perry. Ele tem um filme chamado NUMB. O melhor dele... abs

Raphael Camacho disse...

Camis, a rainha das séries!!
Não levo fé no Matheww perry. Ele tem um filme chamado NUMB. O melhor dele... abs

Anônimo disse...

Episódio não era para passar amanhã? Vazou?

Camis Barbieri disse...

Não vazou. Foi exibida no Canadá e já está disponível.

Flávia disse...

Eu levo fé no Matthew Perry. Até porque Studio 60 era ótima, tinha o Bradley Withford também e era da grife Aaron Sorkin.
E a Alison Janney é maravilhosa, acho que vai formar uma dupla e tanto com ele.

Deise disse...

Achei a série assistível.

Mas devo dizer,houve um momento que eu achei que estava assistindo Friends (o tal do 'Ben' estava todos braços e pernas = Chandler).
Acho que esses ex-Friends não deveriam ter séries próprias e sim ser coadjuvantes em OUTRAS séries, assim evitariam comparações (ou não). Acho que é por isso que gosto de Episodes, o foco está no casal de roteiristas.
E devo dizer, o fato de ter Andrea Anders no elenco me assusta, ela é a maior pé frio das comédias, todas as séries que ela faz são canceladas (Joey, Better Of Ted).
Ainda bem que tem a mãe do Jacob pra salvar a série... ou não.

Caio disse...

O piloto não me empolgou muito... Mas vou insistir em mais alguns episódios para realmente decidir se é boa ou ruim. Me lembro que mesmo Friends não teve um dos melhores pilotos de sitcom. Já Modern Family mostrou logo a que veio no piloto!!