quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Glee 2x13: Comeback


Bieber Fever.

Chegamos ao tão comentado (e temido) episódio com músicas do ídolo teen Justin Bieber. Para quem não gosta ou simplesmente sente repulsa, como eu, provavelmente não foi um dos melhores momentos da série, mas vou tentar deixar minhas críticas pessoais ao garoto (na verdade eu acho que detesto mais as fãs histéricas de Bieber do que o próprio Bieber) de lado, porque estamos aqui para falar de Glee.

De forma geral, o episódio foi bom e manteve o nível que encontramos desde o retorno do hiatus. Em termos de continuidade, não podemos reclamar. A série que sempre recebe críticas quanto à profundidade do roteiro está conseguindo manter vivos alguns plots e não estamos completamente à deriva no meio de canções aleatórias.

Até que conseguiram encaixar bem a história da Bieber Experience. Aproveitaram que Sam é uma versão de Bieber criada a Toddy e com implantes labiais e mandaram ver. Muita gente por aí acha que o episódio é uma forma de homenagem, mas eu senti mais como piada. Puck de peruca, fazendo aquela jogadinha de cabelo constante e irritante, os passos de dança e as meninas gritando descontroladas me soaram mais como uma crítica do que qualquer outra coisa. Deve ser isso mesmo. Uma crítica bem lucrativa. Glee, como todos sabem, arrecada uma boa grana vendendo suas versões para grandes hits. Bieber está em alta e os produtores aproveitaram a onda para se encher de cascalho. Não estou dizendo que é errado. Mas é assim que as coisas são.

Apesar de a mídia só falar de Bieber (prometo não usar mais essa palavra), o mais importante foi o que rolou à parte disso. Sue Sylvester voltou triste, mas é claro que deu a volta por cima. O melhor é que mesmo sem vontade de viver ela estava mais ácida do que nunca e preciso reproduzir aqui a fala que me fez rir alto: “Não importa o quanto depressiva eu estou, nunca vou sair com um cara de cabelo enrolado”. Sue, sua linda!

Uma coisa que me impressionou foi como utilizaram bem o tempo de episódio. Muita coisa aconteceu em 43 minutos e tivemos tempo até para um momento tocante-apelativo, mostrando crianças com câncer para provar que se você acha que está na merda, há gente em pior estado. Só não entendi uma coisa: Como é que Sue passou de treinadora de cheerleaders a diretora de um Glee Club aleatório? Tem coisas impossíveis de explicar.

Para quem estava com nojinho de Finn e Quinn, esse lance acabou, mas pode não ser por muito tempo. Sam, como havia ficado óbvio na semana passada, engata com Santana e aí, tudo pode acontecer.

Fiquei muito feliz com o retorno de espaço para Britanny. Essa sim é tendência e sabe como usar polainas nos braços. Impressionante como ela ficou bárbara com as roupas de virgem de High School usadas por Rachel, que precisa mesmo se apegar à voz e a escrever a música para as Regionais, porque esse talento ninguém tira dela.

Excelente duelo de divas, que incluiu Mercedes mais uma vez. Essas duas vozes potentes quase perderam o brilho diante de toda a sensualidade de Lauren, que nos presenteou com uma platéia de meninos seminus. Parabéns para ela que conseguiu passar de coadjuvante do coadjuvante a alívio cômico da série em poucos episódios e talvez ainda tire uma casquinha de Puck.

Músicas no episódio:

“Somebody To Love” - Justin Bieber (New Directions Boys)

“Baby” - Justin Bieber (New Directions Boys)

"Sing" - My Chemical Romance (Sue Sylvester (Jane Lynch) e New Directions)

"I Know What Boys Like” - The Waitress (Lauren Zizes (Ashley Fink))

"Take Me or Leave Me” - Rent (Rachel Berry (Lea Michele) e Mercedes Jones (Amber Riley))

Comentários
6 Comentários

6 comentários:

Rayssa disse...

Posso falar que esse ep foi um dos melhores de Glee até hj?? N sei, minhas expectativas estavam baixas por causa do Bieber mas Glee realmente sabe rebolar pra n flopar, isso ficou clarissimo ja que eu adorei a Bieber Experience..huaha Puck jogando o a franjinha foi hilário! Acho que ngm pode reclamar do roteiro nesse ep, todo mundo apareceu um pouquinho, tiveram storylines, enfim se Glee fizesse isso sempre seria tao legal...:((

jorge! disse...

eu tbm achei esse episódio bom. nao vi nenhuma homenagem ao justin bieber e, sim, o modo ryan murphy de fazer criticas!
ri mto com a sue de fantasia sadomazoquista durante a apresentação a lauren! hahaha

Anônimo disse...

acho q vc foi super infeliz na colocação
" se vc acha q está na merda , tem gnt mto pior "

i disse...

Achei um dos melhores episódios de Glee, não por causa do Bieber mas pq todas as músicas tiveram coerência com a história, foi um encaixe perfeito.
Gostei muito da Sue nesse episódio, mas tenho que admitir que esses pits dela, ficar jogando tudo para o alto, estão cansativos e repetitivos.

Quanto aos concorentes do ND achava que eles iriam colocar o Vocal Adrenaline novamente, pq aquela menina Charice teve aquela participação por isso não ? E depois do primeiro episódio da segunda temporada ela nunca mais deu as caras, muito menos o coral.
Acho estranho isso.

Sam e Santana *---*
só esse pedaçinho dos dois já foi bem melhor que todo o relacionamento que ele teve com a Quinn.

Diego disse...

Eu adorei o episódio, o q eu não gostei mesmo foi ver os meninos cantando as musicas do Bieber (ODEIO), chegou a me dar vergonha alheia!!
Mas eu adoreii o episodio.
O melhor foi o duelo de divas, e um destaque tambem na ultima musica!!
Parabens Camis ótima review..

ndgs disse...

também , amo glee mas Odeio aquela porcaria... pelo menos eles do glee cantam.