quinta-feira, 7 de outubro de 2010

No Ordinary Family 1x02: No Ordinary Marriage


Quando o Pre-Air de No Ordinary Family ficou disponível eu assisti ao episódio e tive uma grata surpresa. Agora, depois de ver o 2º episódio, não estou tão certa disso.

Entendam bem. Eu gostei dessa continuação, moderadamente. E só. Meu problema está apenas no pensamento de que a série vai seguir um caminho óbvio e não sei se estou interessada nisso. Talvez seja uma péssima mania minha essa de tentar montar nos pensamentos como uma série pode se desenvolver e no caso de No Ordinary Family, prevejo tanta patacoada, que resolvi deixar a produção em estado probatório.

Verei mais uns dois episódios até decidir se fico ou não para ver a temporada toda. E se meus instintos mostrarem que sou tão capaz quanto os roteiristas para escrever a história, paro na mesma hora, porque sem elemento surpresa, não vale apena.

Imagino que logo Jim e Stephanie unirão forças contra o crime. E num dado momento, terão de tomar a difícil decisão de incluir os filhos no grupinho de super heróis, assim todos lutarão contra o crime e as injustiças, combatendo o grande vilão da série e patrão de Stephanie, o Dr. King, que tem seu próprio staff de malfeitores e está por trás dessa história de super poderes na água luminosa de Belém.

Honestamente não vejo como a série pode fugir disso e for isso mesmo, muito obrigada. Passo a vez. Também não sei se terei paciência para ver longas cenas de corrida em câmera lenta, saltos destruidores, contas que se resolvem no ar e a babaquice da leitura de pensamentos.

Esse episódio se constitui exatamente desses elementos. A família ainda descobrindo do que é capaz, brigando contra o que a razão manda e a formação de alianças com George e Katie.

A colega policial de Jim já foi para o saco, numa cena vergonhosa de revolver voador. O pior é que usaram a coitada nas fotos promocionais, só para se livrarem dela no comecinho.

É claro que não quero gongar a série gratuitamente, mas por enquanto, é isso o que posso fazer. Infelizmente, ao que parece, No Ordinary Family soube me enganar bem com o Piloto, mas não vai me prender por mais tempo com esse roteiro porcaria.
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Kléber Mota de Oliveira disse...

Confesso que ainda estou um pouco indeciso em relação a esta serie, mas devo assistir o máximo que eu consegui (e minha tolerancia é bem alta - Persons Unknown parei no antepenultimo episodio).
Quando a policial, fiquei com uma pulga atrás da orelha. As reações dela com o capanga na delegacia e na casa dela e com o Jim deram a entender (pelo menos pra mim), que ela tinha algum conhecimento de pessoas com poderes (ou tivesse algum poder). E agora que soubre por você que ela figurava no material promocional, fico mais desconfiado ainda.

Eneida Scapini disse...

Nem o piloto me enganou. Eu não entendi o tanto de gente falando bem dessa porcaria.O s dramas pessoais dessa gentalha não me interessaram. E daí que a mulher quer tempo pra família e poder fazer bolinhos com rapidez? E daí que a guria virou Sookie?(daqui a pouco virará fada numa cena com muita luz, aguardem!)E dai que o guri pode agora tirar dez na prova. Ah! Façam-me o favor! O que foi aquele Cliffhager bagaceiro no final? tipo mega organização por trás de tudo(olá, Lost! olá FlashFoward!)
Torço ardentemente pelo cancelamento.

Eneida Scapini disse...

Nem o piloto me enganou. Eu não entendi o tanto de gente falando bem dessa porcaria.O s dramas pessoais dessa gentalha não me interessaram. E daí que a mulher quer tempo pra família e poder fazer bolinhos com rapidez? E daí que a guria virou Sookie?(daqui a pouco virará fada numa cena com muita luz, aguardem!)E dai que o guri pode agora tirar dez na prova. Ah! Façam-me o favor! O que foi aquele Cliffhager bagaceiro no final? tipo mega organização por trás de tudo(olá, Lost! olá FlashFoward!)
Torço ardentemente pelo cancelamento.