domingo, 11 de abril de 2010

Melrose Place 1x17: Sepulveda


Saber que essa pode ser a penúltima review de Melrose Place que escrevo, me dói o coração. Ainda sem previsão de cancelamento ou renovação, a série que é o NOVO LOST (quem duvida deve assistir os minutos finais do episódio 6x11 de Lost “Happily Ever After e tirar a prova) e que nos ensina lições de ética e moral toda a semana, já deixa saudade. De uma forma ou de outra, virá a separação que eu espero, dure apenas alguns longos meses.

A reta final de Melrose está sensacional. Aliás, a temporada toda é exemplar, em especial, no quesito atuação. Ashlee Simpson se foi, mas em troca, ganhamos Drew, o médico que procura petróleo em defuntos. O grande mistério de Drew, que deu esperanças ao público de ser mais um personagem evil, revela que ele é mesmo da laia de Riley. Sinceramente, a que ponto chega a obsessão de um estudante que pede transferência para um hospital de Los Angeles só para destruir a carreira do mundialmente famoso Michael Mancini? Talvez por isso, eu devesse dar mais crédito a ele, porque, convenhamos, Drew quer se tornar conhecido detonando o chefe, que está mesmo merecendo umas sacudidas para deixar de ser escroto .

Para Lauren, que está naquele dilema eterno que é o relacionamento entre A PUTA E O LADRÃO, essa pode ser uma boa carta na manga. Aliás, que foi aquele lance dela ser bozinha e ajudar o Ladrão a servir comida? Pensando bem até que tem a ver com o antigo cargo dela na PAYPAL : Make a Donation, mas era tudo muito melhor quando havia mentiras e sexo envolvidos nessa história. A motivação de conseguir uma boa crítica para o restaurante é muito bobinha para Melrose. Por isso mesmo, senti falta da menina rica tarada por ladrões, mas nenhuma saudade de Amanda e a busca eterna pelo quadro.

Ella e David arrombando a WPK? Ótimo. E teve até citação dela à Battlestar Galactica durante o encontro com o nerd, provando que Melrose não é drama, é Sci-Fi pura e simples.

Jonah e o sonho de ser diretor de cinema são muito Dawson’s Creek para o meu gosto e aquele olhar de “Vou recuperar o amor de minha vida” cansa. Tudo isso nos leva à grande estrela do episódio: Riley.

Não satisfeita em dar uns pegas na piscina assassina, ela lançou a modalidade de JUMP SEX, que pode ser roots (só na cama elástica) ou princess (no castelo). Como Melrose não é roots, o estilo PRINCESS SEX JUMP consagrou-se. Mas isso foi só um detalhe sórdido de uma trama que envolve o grande retorno do sistema de PAYPAL: Make a Donation.

Quem é que ia querer aquela bandinha do Drew no leilão, quando vender o corpo de Riley rende muito mais? Com a venda desse “encontro”, utilizando o conhecido sistema, a série voltou aos eixos e mostra que não está disposta a abandonar esse preceito tão caridoso que consiste em educar as crianças do mundo, com doações diretamente depositadas na poupança da professorinha.
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

lucaslucena disse...

Nem me fale que o próximo episódio pode ser o último dessa delícia de série, to entrando em depressão já HAHAHA

Mas Camis, chamar o Drew de Nick é mais uma piadinha que não entendi ou tá errado mesmo?

Camis Barbieri disse...

Ainda bem que vc me chamou a atenção. Eu geralmente esqueço o nome de personagens novos e olho no IMDB.Lá, o Nick Zano, o ator que faz o Drew, estava creditado como Nick. Por isso, não era piada não, era erro mesmo, que eu já corrigi!
Obrigada Lucas!

Petter disse...

''E teve até citação dela à Battlestar Galactica durante o encontro com o nerd, provando que Melrose não é drama, é Sci-Fi pura e simples.''

uhauhhuahuahuahua você tem problemas!