terça-feira, 27 de abril de 2010

Gossip Girl 3x19: Dr. Estrangeloved

Lembram do início de temporada, quando Serena montava cavalos, pendurava a melancia no pescoço e fazia peripécias mil para chamar a atenção do papai William Van Der Woodsen? Pois é. Ela conseguiu. E ao contrário dos primeiros episódios, esse foi bom, justamente porque não apelou.

Detetives, Carter Baizen e um monte de situações ridículas depois, eis que surge o pai de Serena. William Baldwin interpreta o homônimo Dr. William, que veio para destruir o casamento de Lily e Rufus. Até aqui, sem novidades, mas realmente não esperava que Lily estivesse com câncer, a doença que os roteiristas americanos mais adoram usar como recurso dramático-narrativo.

O impressionante é que depois de um começo de temporada que pesou a mão na apelação, Gossip Girl consegue apresentar uma trama bacana e interessante, sem precisar de nada escalafobético para chamar a atenção. Embora esse não tenha sido o melhor episódio da temporada, acredito que conseguiu manter o público ligado com as novidades que vão agitar a Season Finale.

É óbvio que Serena vai cair no papo do pai canastrão e piorar a situação de Rufus, que deve se transformar num ciumento pegajoso e não é para menos. Onde que um homem levaria de boa o fato de a esposa esconder sua doença e ainda ir se tratar em segredo com o ex? Sinceramente, até passou da hora de Rufus largar os waffles e se impor.
Só um coisa me incomoda nessa história. Lily sequer parece doente. Tem câncer e fez tratamento à base de creme anti-rugas? Qualquer pessoa nessas condições teria uma aparência mais abatida e se fosse o caso de quimioterapia, Lily estaria careca. No entanto, parece que em Upper East Side até câncer te faz parecer linda e glamourosa.
Uma coisa boa foi o abalo na relação de Dan e Vanessa. Pelos comentários nas reviews anteriores, dá para sentir que ninguém é fã do casal mais sem sal de Gossip Girl e todos estão torcendo para que acabe logo e passemos ao que interessa: Blair e Dan. Infelizmente, acredito que essa possibilidade só deva se confirmar na temporada que vem. Vamos esperar.

Outra duplinha que mostrou certo poder é inusitada. Chuck e Jenny, quem diria? Começo a achar os dois perfeitos um para o outro, pelo menos no quesito armação. Mais uma vez, Jenny comanda os holofotes e brilha no episódio, destruindo Serena e quase dando o bote em Nate. Ainda não foi dessa vez, mas acho que da próxima não escapa.

Quanto à Blair, gostei bastante das reações dela, começando a perceber que tudo acontece em seu tempo. O melhor, é que para Chuck, essa calma de Blair em esperar o momento certo para se envolver com outro cara, representa mais perigo que a vontade de provar que já o esqueceu, beijando o primeiro que aparecer. Duvido que ele vá desistir tão fácil, embora a vidinha de “homem-piranho” de Chuck esteja no mode on.
Comentários
6 Comentários

6 comentários:

Dan Artimos disse...

só achei estranho mudarem o nome do pai de Serena...

em Valley Girl ele era Keith van der Woodsen... agora já é William... memória curta dos roteiristas rsrsrs

Camis Barbieri disse...

Poutz..eu não lembro disso, tanto que sempre chamei o onipresente como "papai Van Der Woodsen". Mas sabe como é, se Lost pode usar de certos recursos narrativos, porque não Gossip Girl?

F. disse...

Jenny safadinhaa...eu adorei o episódio, e Gossip Girl tá engatando uma ótima sequência de episódios, adorei o episódio mesmo, mas ainda fica atrás do 17...

rodrigo disse...

Não achei o link para baixar!!!! Já está disponível?

Camis Barbieri disse...

Rodrigo, aqui não tem mesmo, mas no orkut, tem várias opções!

Leonardo disse...

Aparentemente, o Keith é só um tio avulso da Serena e o Will/Willa é mesmo o pai. Explicação tosca que os roteiristas deram, pq eu tb sempre achei que o pai de Serena era o psycho Derek.
Eu não gostei do recurso narrativo daqui também não, preferia Serena com melancias na cabeça, mas acho que to mesmo num ponto que qualquer coisa que a série fizer, detestarei.