quarta-feira, 28 de abril de 2010

Glee 1x16: Home

Vou começar sendo direta: não gostei muito desse episódio de Glee que, se eu pudesse escolher duas palavras para descrever, usaria cafona e aleatório. Sei que muitos vão discordar completamente e ter ganas de me matar, mas em se tratando de música, não há como negar que o gosto pessoal influi na opinião geral.

Talvez seja esse clima de Broadway dramática, com longos números musicais ultra-românticos que não fazem meu estilo.De qualquer forma, não posso negar, a participação de Kristin Chenoweth foi incrível e sou a favor de que ela entre para o elenco fixo da série. Meu desgosto, como podem ver, não tem nada a ver com as atuações, apenas com as músicas escolhidas para embalar o episódio.

Além disso, fiquei com uma impressão de que as tramas dos personagens, exceto talvez por Kurt e Mercedes que já vinham nessa toada da auto-estima, foram completamente aleatórias. A participação de Kristin é um exemplo disso, numa aparição inesperada e sem sentido, que serviu apenas para alegrar os fãs que pediam a volta da atriz. O romance entre os pais de Finn e Kurt também surgiu do nada, embora tenha sido interessante esse novo conflito familiar, que abala um pouco os sentimentos de Kurt em relação a Finn.

Aliás, preciso dizer que passei um clássico momento de vergonha alheia durante a execução do Mash-up House Is Not A Home/One Less Bell To Answer . Foi nesse exato ponto do episódio que eu percebi que seria preciso muito para me fazer gostar do resultado final.

Porém, há dezenas de coisas que foram ótimas em Glee. O número musical de Mercedes conseguiu me animar bastante e serviu para passar uma mensagem bacana, ainda que clichê. As visões dos colegas em forma de comida foram hilárias e mostra que Glee é versátil e pode brincar o quanto quiser em cena, sem que isso pareça completamente absurdo.

Sue Sylvester não teve chance de encaixar piadinhas capilares dessa vez, mas não dá para negar que ela faz a diferença ao dizer que não está acostumada a receber ordens e que muito menos, ficou surpresa por receber reconhecimento por ideias que ela jamais propagou.

Para completar Britanny dá um alerta: Cuidado com o seu gato! Ele pode estar lendo o seu diário.

**A lista de músicas a seguir é retirada do site oficial de Glee. Só não sei por que incluíram ‘Fergalicious’, que não faz parte do episódio.



Músicas no episódio:

Song Name: Fergalicious

Original Performer: Fergie

Performed on Glee by: Kurt and Mercedes

Song Name: Fire

Original Performer: Pointer Sisters

Performed on Glee by: Will and April

Song Name: Mash-up: House Is Not A Home/One Less Bell To Answer

Original Performer: Burt Bacharach

Performed on Glee by: Kurt and Finn



Song Name: A House Is Not A Home

Original Performer: Barbra Streisand

Performed on Glee by: Will and April



Song Name: Beautiful

Original Performer: Christina Aguilera

Performed on Glee by: Mercedes and New Directions



Song Name: Home

Original Performer: Cast of "The Wiz"

Performed on Glee by: April and New Directions

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Andrew Maxwel disse...

É, foi cafona demais. Eu não gostei desse retorno aleatório de April e muito menos do final apressado que deram à sua participação. Já o meu momento vergonha alheia foi Mercedes vendo seus colegas vestidos de comida. Sorry, não deu pra rir. Outra coisa que me incomodou muito foi Mr. Schue invadindo a música da April. O mesmo com Finn estragando o solo do Kurt que, por mais cafonas que sejam as canções, Chris e Kristin tem vozes muito melhores do que Mathew e Cory. Pelo menos o roteiro tem melhorado, colocando boas histórias pra todos os personagens em vez de focar somente em Sue, Will e Rachel.

Leonardo disse...

Que porcaria de episódio, Brasil! Foi tudo ruim, músicas, histórias, se bobear até atuações. Me envergonhei pela Kristin Chenoweth por terem feito a April retornar de forma tão brusca e tosca, e muito, mas muito mesmo pelo Kurt em seus momentos "serenata de amor" para o Finn. Só valeu mesmo pela musiquinha da Mercedes, que fez a Sue se dar bem mais uma vez.