quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Dawson's Creek 6x23x24 (Series Finale): All Good Things... Must Come To An End

Dawson’s Creek foi minha primeira série. Não exatamente a primeira que vi na vida, mas aquela pela qual eu me apaixonei e que me vez procurar por outras produções no mesmo formato. Eu nem fazia ideia que aí, nascia meu maior vício e, por isso mesmo, ao perceber que nunca foi feito um registro completo de todos os episódios, resolvi fazê-lo por aqui. Muitas vezes reclamei, outras tantas, quis matar Dawson ou mandar Joey calar a boca, mas meu balanço geral é tão positivo que nem eu mesma seria capaz de imaginar. Sem dúvida, estamos diante de uma das melhores séries teen já feitas, não importa o que digam sobre os diálogos irreais entre os adolescentes e os momentos de inocência fantasiosa.

Por algum motivo que agora eu simplesmente não consigo dizer qual, eu tinha uma impressão muito ruim das duas temporadas finais. Não retiro minhas críticas à quinta temporada, mas sobre essa última, sim. Depois de tanto tempo eu pude apreciar o final dessa história com outros olhos. Talvez, os mesmos olhos dos personagens, que se encontram em seu futuro, numa idade que bate com a minha atual. Por isso, posso dizer que gosto do final como foi feito e não mudaria absolutamente nada, pois ele é perfeito e fecha muito bem cada uma das tramas em aberto.

Porém, antes de sabermos a escolha de Joey, que foi o combustível de praticamente toda a série, muita coisa ainda acontece. Num salto temporal de cinco anos, os amigos de Capeside estão separados pela distância e pelos rumos que a vida de cada um deles tomou. Joey é uma editora de livros em New York e está praticamente noiva de um escritor chatíssimo. Dawson ainda não é um cineasta e nem melhor amigo de Spielberg, mas é o produtor executivo e criador de uma série de TV, The Creek, baseada na adolescência em Capeside e nos sucesso do filme que produziu com a ajuda dos amigos. Jack é professor na Capeside High e tem um namoro secreto com Doug, o irmão de Pacey que nunca se assumiu, mas que nessa Season Finale, depois de seis temporadas de piadinhas do irmão, aparece como um gay cheio de dificuldades em se assumir. Pacey é dono de restaurante, o antigo Ice House, também em Capeside e vive às voltas com mulheres casadas e suas encrencas usuais. Jen agora é mãe da pequena Amy e está muito doente, assim com a avó Evelyn, que sobreviveu ao câncer, mas pela idade, tem a saúde fragilizada.

O casamento de Gail é o motivo que reúne todos eles aos cenários que conhecemos tão bem e é aí que o triângulo amoroso entre Dawson, Joey e Pacey ganha força novamente. Apesar da resposta à pergunta que mais atormentou todos os fãs da série só ser confirmada nos últimos minutos de episódio, pequenas dicas já indicavam o amor que Joey escolheria. Sempre torci por Pacey e não nego. O lance entre Dawson e Joey parece muito bom em teoria e nas fantasias românticas, mas na prática o casal nunca funcionou bem e nunca teve química genuína. À medida em que a temporada corria, ficava mais evidente qual saída seria tomada pelos roteiristas e, apesar daquele medo das coisas não serem como eu queria, no final fiquei satisfeita em ver Joey e Pacey juntos. Desde que os dois começaram a se aproximar, na terceira temporada, eu desejei esse desfecho. Na pequena retrospectiva final, cheia de cenas memoráveis, fica clara a intensidade desse casal, que existiu, inclusive na vida real, com o namoro entre Kate Holmes e Joshua Jackson.

Dawson, que afinal de contas, consegue seu tão sonhado encontro com Spielberg, acaba sozinho, em meio ao trabalho e às lembranças que sempre irão perseguí-lo. Ele até tenta recuperar sua história com Joey e temos cenas que remontam aos muitos momentos dentro do quarto de Dawson, mas ela mesma diz para Jen, em seus momentos finais, que sempre soube com quem deveria ficar, mas sempre fugiu da escolha.

Aliás, preciso dizer que a morte de Jen foi uma saída corajosa. Muita gente abomina esse desfecho, mas eu realmente acredito que essa escolha fez diferença para o final. Ainda hoje, depois de ter visto esse episódio duplo por incontáveis vezes, choro compulsivamente com Jen em seu leito de morte, sofrendo ao deixar a filha recém-nascida e querendo ser positiva até o final. As cenas de Michelle Willians são incríveis e cheias de uma carga dramática intensa, assim com as de Mary Beth Peil, no momento em que percebe a morte da neta.

Jack, o padrinho de Amy, acaba responsável por criar a filha da melhor amiga e Doug, que ainda temia assumir o relacionamento em Capeside, resolve que é hora de ser ele mesmo e enfrentar tudo isso ao lado de Jack. Preciso dizer que esse é um dos finais de que mais gostei. Sentia falta de um destaque para a vida amorosa de Jack, que sempre ficou em segundo plano, porém, juntar as histórias dele e Doug foi realmente interessante.

Aliás, um dos pontos positivos dessa Series Finale é o fato de que nada fica sem respostas. Audrey, apesar de não aparecer no episódio, é citada por Joey, que informa que ela está feliz da vida como backing vocal de John Mayer. Temos ainda a aparição de Andie, que nem parece mais aquela menina magrela e orelhuda no começo da série e agora é uma médica no final de seu período de residência.


Melhor do que tudo isso é o clima de nostalgia e as pequenas memórias de fatos que marcaram a série, como a morte de Abby Morgan, o incêndio do Ice House, Jack posando nu para Joey e uma breve retrospectiva da história complicada de Joey, Pacey e Dawson, em uma cena de casamento imaginário que matou a vontade daqueles que queriam ver Dawson e Joey juntos.

Por isso tudo, minha recomendação , para quem ainda não conhece a série é: vejam Dawson’s Creek. Como toda série ela tem seus altos e baixos, mas o produto final vale a pena até o último minuto, misturando emoções que vão te fazer rir e chorar em tão pouco tempo, que vai ser difícil se livrar da sensação de ‘quero mais’ quando sobem os créditos finais.
Comentários
19 Comentários

19 comentários:

Bruno Carvalho disse...

Dawson's Creek também foi a minha primeira série "DE VERDADE". Viciei e não descansei enquanto não chegou o final.
Confesso que me simpatizava a inocênciaUma excelente resenha para um excelente Series Finale.

Parabéns, Camis!!!

Bruno Carvalho disse...

Dawson's Creek também foi a minha primeira série "DE VERDADE". Viciei e não descansei enquanto não chegou o final.
Confesso que me simpatizava a inocênciado Dawson (e me dava inveja a ousadia do Pacey).
Uma excelente resenha para um excelente Series Finale.

Parabéns, Camis!!!

Leo Oliveira disse...

I don't want to wait for our lives to be over, I want to know right now what will it be.

É, eu sempre preferi encarar como se o episódio 22 fosse o fim da série. Sem essa pressão de definir "com quem a Joey ficou", sem morte da Jen, só o fim da série com a Joey em Paris, com a sensação de dever cumprido. Seria muito menos novelesco.

Não que esse final não tenha os seus méritos, já que eu eu também choro que nem criancinha toda vez que vej oa cena da Jen gravando a fita para a Amy, e o final do Jack com (pasmem!) Doug foi bom também.

Demorei anos pra ver as cenas da Andie, já que elas foram originalmente cortadas do final, e isso era uma coisa que me deprimia um pouco, já que a personage mfoi muito marcante na série e nunca entendi completamente os rumos que deram pra ela, ofuscando a personagem na terceira temporada e mandando embora na quarta. Audrey também poderia ter aparecido, ficou de fora porque o Kevin Williamson é retardado e disse que queria só personagens do tempo em que ele ainda estava envolvido com a série, no último episódio.

Não sei se teria saco pra rever Dawson's hoje em dia, talvez não gostasse nada da série se a descobrisse atualmente. Mas nas épocas que assisti (sim, como você, mas de uma vez) foi uma experiência inesquecível e não posso tirar os méritos da série. Foi mágia épica!

Anônimo disse...

Parabéns pelos reviews, eu acompanhei os primeiros reviews enquanto fiz a minha marotona de Dawsons Creek.

Espero que você fassa o mesmo com outras séries como six feet under e roswell

Camis Barbieri disse...

Six Feet Under tem textos por temporada aqui no blog, infelizmente na época em que vi a série completa não fazia as maratonas por episódio. Roswell está nos planos. Quem sabe um dia eu tomo coragem e revejo!

Marina disse...

Parabéns pelo review!
Não mudaria nada que você escreveu, concordo com tudo!
já assisti a séries inúmeras vezes e este episódios mais ainda :)
seus reviews irão fazer falta. lembro que quando so encontrei quase ´piro´!!! kkkkk
Estarei de olho nos de Grey e OTH agora :)

Lili disse...

Não posso deixar de dizer que o "seriemserie" é responsável por aumentar o meu vício. Eu ainda não tinha assistido DC, pois quando passou na tv, tinha 11 anos e ainda não era essa viciada de hoje.

Comecei a assistir DC após ler os primeiros reviews e simplesmente amei!!! É uma das minhas séries favoritas - na briga com OTH que é minha paixão maior.

Como sempre fui "Pacey e Joey" não preciso dizer que adorei o final, mas a cena final durou muito pouco. Foi tãaaaaaao lindo no restaurante... rs...

Valeu Camis!!!

Anônimo disse...

É bem possivel que eu resolva assitir DC por conta de seus comentarios. Ja assiti ao final da serie e tenho uma pergunta, se a Joey reconhece o Dawson como sua alma gemea, porque ela fica com o Pacey?

Camis Barbieri disse...

Minha opinião é uma só: Pacey tem pegada!
Dawson pode ser muito bom pra um príncipe encantado da infãncia, mas na vida adulta ninguém quer um cara que só pensa em fazer filmes sobre a própria infância.
Além disso, eu acho que essa de alma gêmea pode rolar com pessoas que não sejam exatamente seu "par romântico". Quer dizer, não necessariamente será um cara para uma mulher, ou vice versa. Não sei se me fiz entender, mas em suma, Dawson não está com nada.

Anônimo disse...

É Camis, acho que vc tem razão. Ja assiti mais alguns epis e o Pacey realmente é uma graça, tanto que, por enquanto, ele é meu personagem favorito, mais a Jen e o Jack.

Anônimo disse...

Camis, decididamente vc tem razão. Estou na 4ºt e acho o Dawson um mala. A Joey tb é dificil de aturar, mas as cenas dela com o Pacey são ótimas. Vc lembra se na época da exibição deram um motivo bom para a separação dos dois? Acho que teria sido muito legal se eles tivessem continuado, mostrando ela na universidade e ele batalhando para não ficar para tras.

Camis Barbieri disse...

Anônimo aí de cima, não sei quem vc é, mas mesmo assim, aí vai.
A época do término entre Pacey e Joey é o período mais negro de Dawson's Creek, porque os produtores deixam claro, o tempo todo, que nossa alegria com o casal não vai durar. Então, eles simplesmente fazem o Pacey surtar, dizendo que Joey o faz se sentir um nada e bem no dia do baile de formatura, rola o maior barraco durante a festa num barco e tudo termina. Pacey vai trabalahr como marinheiro em iates particulares e Joey passa um verão feliz ao lado de Dawson, agindo como se Pacey nunca tivesse existido. Revoltante.

Anônimo disse...

É, a Jo irrita com essa mania de ficar indo atras do Dawson por conta das lembranças de infancia. Estou chegando ao final da 4ºt e tenho até receio de assistir ao epi em que ela e o Pacey terminam. E se a briga era para levantar o D., duvido que tenham conseguido. Acho que tem a ver com a quimica ator/personagem mas o Pacey/Joshua foi o que eu mais gostei até agora. E é uma pena que a Andie tenha saido.

Dani Carvalho disse...

Camis

Concordo com tudo que falou, revi a série, fiz maratona agora e sempre torci por Joey e Pacey. O final da série foi emocionante. Sempre choro neste último episódio.
Com certeza fica um gostinho de quero mais...

Beijos, parabéns pelo blog, está lindo.
Dani (tmdanisp)

Carol disse...

Camis, comecei a ver a série por gostar dos seus comentários.. Assisti muito rápido todos os episódio e só tenho uma coisa a dizer.. eu amei!! gostei muito do final, mas como comentaram, foi meio rápido, queria ver mais da felicidade da Joey e o Pacey como casal.. Morri chorando com as cenas da Jen, adorava ela!!

Anônimo disse...

Assisti a série este ano toda , não a conhecia , vim a saber por causa de Joshua Jackson ator principal de Fringe, e então descobri a série. Não gostei do final por outros motivos, sim Pacey e Joey deveriam ficar juntos, mas o final foi tão rápido com eles, eles não puderam se declarar , não houve declaração , para mim pareceu mais uma despedida e não como se ficassem pelo resto da vida juntos. Aquelas lágrimas do Pacey, no final, foi como se ele precisava ouvir algo e não ouviu, os roteiristas não escreveram, e eles ficaram sem palavras, as palavras não foram dadas para eles , A Joey quanto viu as lágrimas dele ,ficou com aquela olhar como se quisesse dizer algo,mas as palavras não foram dadas,tantas coisas que poderiam dizer e não foram colocadas na boca deles, até para o público que míope não entendeu porque este casal deveria ficar junto, senti que eles foram sabotados , roubados. Para mim entre eles houve uma química tão especial , tão pura , tão divina , que superou o par Andie / Pacey e Joey / Dawson. Era o true Love mesmo, o amor verdadeiro , que estava escrito nas estrelas desde a primeira temporada ,como se para ensinar ao público o que é o amor verdadeiro. O que dói é que apesar de terem escrito 4 finais ,não tiveram a perspicácia de explicar o porquê e o direito deles ficarem juntos. O direito era deles , sem dúvida , eles são o par especial de todas as séries , não existiu um par tão afinado , iluminado quanto eles, nem Andie e Pacey, e olhe que esse par foi forte. Mas no final ficou aquela vontade de ouvi-los, e não pudemos, preferiram colocar a fantasia para se declarar , no casamento em sonho de Dawson com a Joey . Eu queria ouvir e ainda quero ouvir aquelas brilhantes e doces conversas entre Joey e Pacey. Eu queria ouvir no final e não teve , me senti roubada . Esse par representa o verdadeiro amor, mas no final não deixaram que o verdadeiro amor “falasse”. A única coisa boa, é que a contragosto dos roteiristas, foram eles no final, juntos, mas que pena que foi um juntos com um gosto “não me deixaram, vê-los juntos”. Que pena ! Ficará sempre esse gosto , o verdadeiro amor não pode se explicar.Para mim, se as seis temporadas fossem Pacey e Joey eu iria amar, mas sei a série teria acabado antes , pois o público quase sempre é cego.(Elisângela)

Wilian disse...

Gostei muito do series finale! Mas acho que sou minoria por aqui e só eu queria que a Joey terminasse com o Dawson. Sério, nunca gostei da idéia do Pacey com a Joey.  Sim, sempre fui do contra mesmo! huahuahauhuau
De resto, gostei de tudo. Mesmo da morte da Jen, apesar de adorar a personagem. Acho que ajudou na carga emocional do episódio. Sem dúvidas, Dawson's Creek é uma das melhores séries teen!

Flavia disse...

Willian, vc não é o unico não, viu?? Até hj eu não entendo como a história deu essa reviravolta e a Joey que amava o Dawson e naum curtia o Pacey, mudou tanto seus sentimentos... Eu era fã do casal Joey e Dawson e achei sacanagem desde o começo os rumos do casal mudarem!!! #prontofalei!

Gabriel disse...

Respeito sua opinião mas ODIEI o final, foi praticamente um assassinato de roteiro!
Desnecessário Jen morrer logo no último capítulo, ela foi a que mais me Impressionei durante toda a serie e não merecia ter um final assim... Sinceramente, a série foi muito boa mas ficou evidente na minha opinião, que o autor se perdeu em suas 2 últimas temporadas (5ª e 6ª)... =(