sexta-feira, 13 de novembro de 2009

V 1x02: There Is No Normal Anymore

Para alegria geral e compensação de todas as expectativas geradas pelo Piloto, V apresenta um segundo episódio muito bom, coerente e que continua a história sem enrolação. Assim, podemos deixar de lado (será?) o medo de um novo trauma como o desenvolvido pela péssima qualidade de Flash Forward. Depois da promessa do "novo Lost" acabar num completo fiasco de roteiro e interpretação, a maioria das pessoas ainda tinha um pé atrás com o lançamento de V, mesmo depois de um episódio inicial de grande qualidade.
Mas, falemos de There Is No Normal Anymore, que continua exatamente do ponto onde paramos, com Erica e padre Jack tentando entender o que diabos aconteceu e digerindo a ideia e a responsabilidade que tem por serem portadores de tamanha informação sobre os Visitors. Os pacificistas são, na verdade, estrategistas militares de alta qualidade, ficando mais perto do inimigo para derrotá-lo com maior facilidade. Infiltrados em nosso planeta e literalmente vestindo nossa pele, é impossível saber quem é quem nessa guerra.
Erica e Jack descobrem isso logo após tentarem chamar a polícia e terem a ligação interceptada pelos V. Aliás, vale ressaltar a interessante referência à série The 4400, na qual Joel Grestch (Jack) era um dos personagens centrais da trama. Quem já assistiu pegou na hora a citação que apareceu no endereço do armazém: Pier Avenue, 4400, Brooklin.
Perseguidos, interrogados e amedrontados com essa nova situação, cada um tem seu jeito de lidar com o que sabe. Erica, que ainda insiste para que o filho fique longe dos Visitors, mente sobre o parceiro, as investigações e tudo o que pode. Ela também busca pistas e sabe que não pode confiar em ninguém além de Jack. Esse, por sua vez, resolve desistir de qualquer tentativa de criar uma resistência e ficar só na palavra de Deus. Jack, porém, percebe nas palavras de Anna que o perigo é iminente e algo precisa ser feito. Ele procura Erica novamente e agora que ela roubou uma lista completa, com todos os nomes de pessoas que já fizeram denúncias sobre alienígenas e os V em especial, nos últimos tempos, eles pensam em contar o que sabem para mais pessoas.
Tyler, aliás, se saiu um belo encrenqueiro como Embaixador da paz e foi logo banido do programa. Fato é, ele ficou mais triste por se afastar de Liza do que qualquer outra coisa, mas ainda acredito que ele será peça fundamental para que a mãe tenha mais informações sobre os planos do inimigo.
Ryan, o V mais humano de todos os tempos, não quer abrir mão da namorada e desiste de deixá-la. Só que isso não vai durar muito. Ele sabe que a vida dela está em risco e em breve deve se tornar um solitário.
Mas, o que eu gostei mesmo foi da atitude do Chad, que virou o jogo e mostrou para Anna que ele também pode manipular esse jogo. Apesar disso, ele é o grande responsável por uma mudança radical na Opinião Pública e acaba colaborando para que os EUA entrem num acordo diplomático com os visitantes. Depois, par finalizar, Anna dá seu troco e mostra que está com a bola novamente e que Chad está enganado se pensa que vai comandá-la dessa forma.
Para completar, tivemos uma amostra clara de como os V agem para obter informações: tortura imaginária. Eles nem precisam encostar a mão nas pessoas para conseguirem o que querem, basta deitá-las naquela mesa branca e manipular seus piores medos. E se Erica pensa que seu parceiro e mais novo pesadelo se foi, não perde por esperar. Dale está vivo e se recuperando dentro da nave.
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Paula disse...

Camis,
Não vejo essa série, mas adorei a resenha abaixo sobre OTH, realmente a série continua ótima e se vc quer saber, prefiro Naley como casal principal em vez de Leyton. E adorei o "Drama Quinn", a cara dela! rs
Te convido a participar do meu novo projeto, passa lá no meu blog pra conferir.
Bjos,
Paulinha