sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Flash Forward 1x05: Give Me Some Truth


Há quem ache Flash Forward interessante. Eu até comecei achando a série bacana mas agora, confesso, não tenho lá muita vontade ver os episódios. A trama é muito arrastada e eu não aguento mais ver o flash do Mark com quadro, os nomes e os homens encapuzados. Chato demais. Nesse episódio não aconteceu quase nada.

Mark, Demetri e Stanford vão à Washington, para uma espécie de convenção sobre o blackout. Lá, diversas autoridades podem falar sobre suas teorias, que incluem invasão extra-terrestre e motim da China contra o Ocidente.

Mostra-se um pouco da politicagem da coisa. Stanford pode receber uma promoção diretamente do Presidente do país, mas antes, enfrenta uma senadora que atua como a vice-presidente e tem o maior ódio dele, por ter ajudado na eleição de seu rival. Mark acaba tendo que depor, mas não quer contar que se viu bêbado. Stanford arrisca tudo ao chantagear o Presidente sobre um filho ilegítimo e consegue manter a investigação nas mãos do FBI de Los Angeles.
Aliás, esse lance da bebida está ganhando muita importância. Teve até SMS anônima para o celular de Olívia, revelando que Mark se viu pinguço no futuro.
No mais, teve aquele atentado, no começo eno final do episódio. É um recurso comum em séries desse tipo começarem pelo fim. Então, o carro do FBI é atacado em Washington e tem explosão, tiroteio e música dos Rolling Stones. Em LA, Janis, que se revelou lésbica e continua investigando o lance dos corvos na Somália, descobriu a construção de estranhas torres e também foi vítima de um atentado. Ao mesmo tempo, inclusive. E é esse tiro que a atingiu que vai levá-la até o hospital, onde ela conhecerá o pai de sua filha: o médico suicida Bryce. Pra quem não lembra, no episódio passado, ele tinha em mãos o desenho do rosto de uma mulher que eu achava mesmo ser Janis e agora, tenho certeza.
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Caio Mello disse...

Nossa Camis..não lembrava do Bryce com uma foto Oo

Mas também achei arrastado, iclusive comentei a mesma coisa na minha review no Apaixonados.

Porém o final foi bom.

Lidi disse...

Concordo. Episódio super arrastado, cansativo de se ver.

Não tinha me tocado que era a Janis no desenho do Bryce. Qero ver como essa história vai se desenrolar.

Esse episódio só valeu a pena pelo final mesmo.

Petter disse...

Final foi bom nada. Nunca vi nada mais no-sense na vida do quê aquele pipoco ao som de Rolling Stones, que episódio ridiculo e que série que anda devagar, mané nova Lost, NUNCA!!

Petter disse...

Final foi bom nada. Nunca vi nada mais no-sense na vida do quê aquele pipoco ao som de Rolling Stones, que episódio ridiculo e que série que anda devagar, mané nova Lost, NUNCA!!