segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Grey's Anatomy 11x03: Got to Be Real


Alguma coisa boa.

Para quem vem de tragédias e abandonos em série, alguma coisa boa tem que acontecer. É apenas justo, afinal e é por isso que eu acredito que nós, fãs de Grey’s Anatomy, merecemos um prêmio, tanto quanto Owen e Callie.

Estamos numa temporada mais tranquila (até agora). Personagens chegando, novas histórias e vamos caminhando. Nada de muito bom, nada de muito ruim. Acho que reclamar fica até feio, mas eu ainda espero mais da série. Sair da média é preciso e possível e parece que estamos num rumo promissor.
O que o episódio dessa semana fez foi exatamente o que precisa ser feito. A série vai ter mudanças nas dinâmicas e isso vai além de Meredith e Alex. Para melhorar, vamos ver relações duradouras abaladas e até encerradas para sempre. Vai ser bom e mal posso esperar.

Chega de Callie e Arizona presas numa babaquice sem fim e nos assuntos mais chatos do mundo. Desde que ficou perneta, Arizona também virou uma tremenda chatonilda e ela quase conseguiu arrastar Callie pra o limbo. Mas Callie é legal. Callie é a personagem que não desiste e que perdoa. Ela é humana. Ri, chora, faz palhaçada, erra, admite, corrige e continua. Por ela eu torço. Arizona eu quero que seja esquecida num plot inútil como o que já está rolando. Honestamente? Não poderia me importar menos com o novo estudo ao lado da nova médica avulsa e mal humorada que deram para a Geena Davis na série.

Owen, que já esteve nas tramas mais repetitivas, apesar de tudo, também tem meu apreço. Sempre gostei dele e acho que a dupla com Callie pode ser extremamente positiva. Por sorte o choramingo por Cristina foi curto e grosso. Agora ele quer um projeto, algo pra se ocupar e, de quebra, algo pra ajudar quem precisa. O programa para veteranos amputados é bacana e, sei lá, desconfio até que pode trazer um romance inesperado. Owen quer filhos. Callie quer mais filhos. Basta juntar as peças. Não sei se vai prestar, mas vamos ver na prática, caso essa seja uma previsão correta.

Outro rompimento que parece necessário é o de Meredith e Derek. Ele se mostrando tão estúpido e egocêntrico que chega a ser insuportável. Ela, pela primeira vez, agindo em nome da própria carreira. E Derek também age feito imbecil com a irmã. Porque ele não pode ser, sequer, chamado de profissional depois do que fez com aquele paciente. Tudo o que ele disse foi de dar nojo e uma recuperação de valores se faz necessária.

Já a relação de Meredith e Maggie deve progredir. A descoberta de que Ellis deixou mais uma surpresinha vai uni-las e até Richard vai entrar na dança. No próximo episódio, podem apostar, Meredith será a pessoa a contar para Maggie que Richard é mais uma vítima e aí pronto: família feliz e que opera feliz.


Sobre Alex e Bailey: ela era a escolha óbvia e certa, mas ele merece um emprego para chamar de seu. E com as ações de Cristina, desconfio que Karev não fique de fora do conselho por muito tempo. Agora, quem realmente precisa de direcionamento são Avery, Kepner, Wilson e Stephanie. Jogados em diálogos bobos e sem importância alguma na série, praticamente descartáveis. Sim, uma coisa de cada vez, mas é apenas um alerta. Em Grey’s Anatomy, se você tem um personagem bobalhão, pode estar na lista de óbitos futuros “daquela que não deve ser nomeada”.
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

MeryHell disse...

ótima série.

Hi leitores!
Está procurando dicas para várias coisas acesse o blog “tipsdetudo” que visa dar dicas sobre todos os tipos de assuntos.
Falarei sobre coisas que acho legais e importantes, mas os leitores também podem solicitar dicas dos assuntos que tiverem interesse. http://tipsdetudo.blogspot.com.br/

Os primeiros posts têm dicas de cursos online e de séries de tv. Confira!

Li Silva disse...

Gosto muito de Grey's, mas essa temporada ainda não me convenceu muito :(

A Estranha no Paraíso

Pati Melo disse...

ótima série.
Vim aqui divulgar meu blog Bjos tchau. Aahuahauhauahuahuah morta