quinta-feira, 7 de abril de 2011

United States Of Tara 3x02: Crackerjack



O dia em que a existência de Kate fez sentido. Pela primeira vez.

Até hoje eu não tinha entendido Kate. De verdade. Para mim ela é uma personalidade mais estranha do que qualquer um dos alter-egos de Tara. Tudo o que ela fazia era trabalhar em fast food, fazer amizades estranhas e sentar em enormes pedaços de bolo, ou seja... Difícil de compreender mesmo.

Pois Kate, aleatória e non-sense como é, me pegou de jeito dessa vez. Não por toda a história de trabalhar no Japão, mas pelo momento em que a vi, finalmente, demonstrando algum afeto real pela mãe. A briga com T foi intensa e uma das cenas mais bonitas da série. Emocionou e me fez chorar pela simplicidade e honestidade com que a coisa foi tratada.

Lógico que Shoshana (Shoshana, Shoshana, Shoshana...) tinha de atacar na faculdade e como ela bem menos imbecil que o professor Harris, não me espanta que os alunos queiram que ela seja a professora. Uma coisa se confirma. As personalidades atuam para proteger Tara, sempre que ela se sente insegura ou ameaçada. Shoshana surgiu quando ela estava apavorada demais em voltar às aulas e T veio para reagir ao professor Harris e sua completa insensibilidade.

Paralelamente, Max tem que lidar com os problemas econômicos. Confesso que não sei como esse homem não surta com a quantidade de problemas que enfrenta todos os dias. Mais uma vez, continuo torcendo por Neil e querendo socar a boca de Charmaine, que cola strass em tiarinha e quer controlar a ambição profissional alheia.

A trama mais fora de contexto da temporada, portanto, parece ter ficado para Marshall e seus questionamentos sobre homossexualidade, preconceito e relacionamentos. Isso não é ruim, pelo contrário. Marshall funciona bem sozinho e o momento em que filma seu curta-metragem cheio de tiros, sangue falso e cabeças esmagadas foi uma dose de humor necessária para um episódio tão emocional.

Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Cesar disse...

Gostei muito desse episódio, e sim finalmente a Kate mostrou que gostava da Tara, gostei bastante da cena que quando acabou fiquei, BIS BIS BIS.

peter disse...

Quero a abertura de volta. Será q tiraram por preguiça de incluir as outras persanalidades da Tara? Tem q ver isso aí, Showtime!
O episódio foi tao bom q passou super rápido... acabou e eu fiquei querendo mais e mais e mais!

Diogo disse...

A abertura deve ter saido porque a série ja é curta de mais, e a abertura toma um bom tempo.

Achei ótimo esse episódio, o filme do March foi muito engraçado. A Tara na faculdade ta muito interessante, e dessa vai fazendo agente refletir sobre a doença dela de verdade... É uma polemica bem grande mesmo, muitos profissionais não acreditam no TDI.

Isaque Criscuolo disse...

Charmaine é uma personagem tão inútil que não gosto dela desde a primeira temporada. É o chute no saco da série. Ainda assim, estou gostando de tudo que está acontecendo nesta temporada, principalmente agora que Kate vai dar uma sumida da rotina dos Gregson para interagir com os japoneses que querem aprender inglês. Boas risadas virão!!!