sábado, 2 de abril de 2011

Grey's Anatomy 7x18: Song Beneath the Song


Um episódio para amar ou odiar. Sem meio termo.

Antes de eu começar a falar desse episódio-evento de Grey’s Anatomy, preciso confessar uma coisa: Eu estou com medo de escrever o que penso de verdade nesse texto. Pois é. Tenho a impressão de que a maioria das pessoas vai discordar de mim, me chamar de louca, insensível e o escambau, mas é isso aí. Não tenho o costume de mentir ou tentar minimizar os danos, então estou preparada para os xingamentos.

Provavelmente, a essa altura, vocês já notaram de que lado do muro eu estou. Porque existe um muro. De um lado estão as pessoas que amaram esse episódio musical, choraram, se emocionaram. Do outro, estão os que odiaram cada minuto de confusão musical com texto e interpretação forçada. Eu estou desse lado, mas entendo perfeitamente aqueles que residem entre os apreciadores.

Shonda Rhimes, sem dúvida, é uma mulher que sabe mexer com as emoções humanas, para o bem ou para o mal. Eu dou esse crédito a ela, já que é impossível ficar diante desse episódio sem se posicionar. Shonda sabe disso e usa em seu favor constantemente. Sou admiradora dos talentos dela. De verdade. Caso contrário não seria tão fiel a Grey’s Anatomy até hoje e incapaz de deixar a série de lado, mesmo nos piores momentos. No entanto, vez ou outra eu tenho um probleminha com as decisões criativas que ela toma, porque na verdade eu as julgo nada criativas. Lógico que estou falando mais uma vez do acidente de Callie na semana passada, que nos guiou até aqui.

Sim, eu sabia qual era a intenção. Sabia que o episódio seguinte seria o evento musical. Eu vi as promos, os sneak peaks, tudo. Eu estava perfeitamente consciente do que viria a seguir e me desculpem, ainda assim, eu não gostei. Entendo, mas não gostei.

Ao contrário do que podem pensar, eu também não sou contra episódios musicais. Eu sou fã de Glee, afinal de contas e gosto muito quando as séries se dão ao direito de ir além do convencional. O problema é que isso é sempre um risco. Pode funcionar e pode estragar tudo, como foi o caso para mim.

Quando o episódio começou, eu até me arrepiei com a música tema cantada à capela. Minhas esperanças se renovaram e eu até achei que a coisa ia fluir. Logo em seguida, me senti bombardeada. Era música misturada com fala, fala misturada com música... Resultado é que não conseguia prestar atenção em nenhuma das duas coisas direito e resolvi me prender às canções e ao emocional do episódio. Era tarde demais.

Fui rapidamente invadida por um forte sentimento de vergonha alheia e me peguei fazendo caretas durante as cantorias.Só sei que fiquei com  a impressão de que cenas e canções não combinaram em momento algum. Minha vontade era invadir a tela e pedir para pararem tudo e voltarem ao ‘feijão com arroz’. Acredito que o drama de Callie teria funcionado melhor para mim sem as intervenções musicais, quem sabe.
Quero deixar claro que eu aprecio a potência vocal de Sara Ramirez. Ela canta bem e se não fosse ela, esse episódio jamais poderia ter sido feito (mesmo que eu ache que em termos de execução, tenha sido tudo muito infeliz). Só que a cena final, especialmente, foi de doer. Ela cantava e se tremelicava pelos corredores do Seattle Grace Mercy Death (grande sacada do Karev!), depois balançava a cama hospitalar me provocando mais e mais constrangimento. Eu estava constrangida por ela. Não pude evitar.

Outra cena que me deixou no mesmo estado foi aquela da reunião com os médicos, onde Kevin McKidd canta enquanto explica aos outros o que fazer. Lastimável. Contudo, o que eu gostaria de esquecer mesmo foi a música romântica com pegação inserida no meio. Não sou capaz de encontrar um adjetivo para aquilo.

 A música durante o parto de emergência e a intervenção cardíaca de Cristina foi outra que não me agradou. Todos cantaram sem forçar a barra, é verdade, mesmo que o auto-tune tenha ajudado, em conjunto com que eu chamo de “Coral Abafação”. O bendito coral surgia para suprimir as vozes de Ellen Pompeo ou Jessica Capshaw, que não tem a menor, repito A MENOR, obrigação de saber cantar e infelizmente não puderam escapar dessa tremenda fria.

O engraçado é que no meio de tanta coisa que deveria ser tocante e me fazer chorar, só uma personagem conseguiu me atingir em cheio: Meredith Grey. Belíssima cena com Derek no elevador, falando sobre as ironias da vida, as crueldades do destino. Foi honesta e direto ao ponto.

Também não ignorei o drama de Sloan e Arizona, que viviam um momento delicado. Não há o que dizer da atuação deles. Aliás, a “figuração” foi toda muito boa. Cristina, Karev, a obstetra cujo nome nunca vou conseguir lembrar... Lexie era outra muito afinada cantando, que teve um destaque merecido. A situação dela é delicada, entre o namorado atual e o problema com o ex. Ela se desdobrou para não abandonar nenhum lado e no final, quando deixa o hospital com Avery, acho que tomou a decisão certa.

Como se pode ver, não encontrei apenas coisas negativas para falar, porque afinal, Grey’s Anatomy pode não ter me agradado hoje, mas amanhã ou depois, isso será inevitável. Sempre acontece, sem falta. Agora, o que eu quero saber é de que lado você está. Amou ou Odiou? Vale tudo, menos ficar em cima do muro.

Comentários
38 Comentários

38 comentários:

isa disse...

senti MUITA vergonha alheia o episódio inteiro! achei tudo muito desnecessário e fiquei realmente irritada por ter tocado breathe nesse episódio, pra mim essa música vai ser ETERNAMENTE do 2x16 (episódio da bomba, em que a meredith ta com a mão dentro da paciente e tem uma "alucinação" muito doida e vê o derek, ao som da música) e tal. é como você disse na review passada, "fico com a impressão de que a série vai mal e precisam de medidas desesperadas por audiência".

sou muito fã de grey's, acompanho a série há 6 anos (!!!!) e ver esse episódio foi realmente doloroso..

Klaus Roger disse...

Só vou falar uma coisa pra você Camis:

"Camis você não tá entendendo Grey's Anatomy Musical"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkklaus'

Tô do lado do muro que amou e que terminou o episódio gritando pela casa batendo nas coisas cantando The Story.

Dani Gomes disse...

Oi Camis

Não tem como odiar Grey's, mas confesso que não gostei muito.
Achei meio forçado, com muita música em hora imprória.
Concordo que a melhor parte ficou com a Meredith no elevador, mas eu nem estava no clima e não consegui me emocionar, e olha que quase sempre choro nos episódios.
Acho que eles erraram na dose cavalar de músicas. Nem Glee tem tanta música como nesse episódio.
Não amei mas tbém não odiei.
E não é que a Callie canta bem!!!

Bj

Wellington Laurindo disse...

Só posso dizer que senti muita vergonha-alheia assistindo a esse episódio.
Como você também me arrepiei no inicio do episódio e me esforcei muito pra gostar, mas não tive sucesso nessa tarefa.
Na verdade o que eu não gostei mesmo foram os musicais, nenhum me agradou, mas a história conseguiu me tocar. Acho que se fosse o episódio normal a história traria muito mais emoção.
Outra coisa que me repugiou foi o número de músicas, parecia que eu estava escutando um cd inteiro com a trilha sonora de Grey's Anatomy
Ahh... não posso esquecer de comentar da Addisson que voltou e não teve utilidade nenhuma, poderiam ter aproveitado-a num momento melhor na série.
Bom... não estou do lado que odiouu, o drama em si é bom, mas as músicas foram ruins (TODAS), apenas não gostei!!!

Mariana Branco disse...

Não concordo com você em tudo! eu adorei Runnin' on sunshine, Universe & u, e algumas outras que ficaram realmente ótimas versões. :(
Mias tenho que concordar, que algumas partes Sara se remechendo nos corredores tp em The story, me deixaram meio sei lá! enfim.. mais pra mim foi a unica critica, todo mundo sabia que ia ser diferente, e um tanto cômico! mais pra mim eles fizeram um ótimo trabalho e eu entendi todas as cenas e acho que nada ficou nada haver, tudo acabou se ligando até nas horas de constrangimento! enfim, é isso. Beijos

Sueli Teruko disse...

Eu confesso que fiquei com medo quando soube que Shonda Rhymes faria nessa temporada um episódio musical. Achei que seria um episódio forçado, como foi o "These Arms of Mine", em que eles fizeram parecer um reality show, que eu odiei.

Mas confesso que gostei muito desse episódio! Superou minhas expectativas, talvez porque elas eram negativas. O fato de eu adorar musicais também deve ter ajudado a formar essa opinião. Claro que tiveram várias cenas que foram bem estranhas, como essas que vc mencionou do Owen cantando no meio da discussão dos médicos e aquele final em que a Callie cantou "The Story" me tiraram muitas caretas. Mas o resultado final foi melhor do que eu pensava. Adorei a cena da Callie cantando "Chasing Cars" no começo, foi emocionante. E a cena dos casais foi bem divertida, quebrou um pouco a tensão.

Outra coisa que me surpreendeu foram as vozes da Chyler Leigh e do kevin McKidd, achei lindo eles cantando. Adorei a Chandra Wilson e a Sara Ramirez também, mas eu já sabia que elas cantavam muito bem. Acho que foi o único momento em que gostei da trama Sloan/Callie/Arizona desde que a Callie ficou grávida. Adoro esses personagens, mas essa história estava me irritando.

Para dizer a verdade, esse episódio me fez ter vontade de continuar assistindo Grey's Anatomy, esses últimos episódios quase me fizeram desistir da série. Bom, agora só dia 28 de abril. Lá vem outro hiatus.

Paulo André disse...

Tu escreveste absolutamente tudo o que eu estava sentido....Nossa do episódio forçado!

Rita disse...

Tou com voce,alias, um pouco pior, porque simplesmente não consegui ver cenas do episodio, simplesmente passei a frente. Mas, sem duvida que o karev com o Seatle Grace mercy death, a cena maravilhosa da Mer e do Der no elevador e o final da Lexie foram incriveis

Giselle disse...

Esse seria um daqueles episódios que eu choraria do início ao fim. SERIA, se não fosse essa GRANDE VERGONHA ALHEIA que senti o episódio inteiro.
Sério, pra mim a pior parte foi a do Owen na sala com os médicos. Claro, a cena dos casais também foi tosca, e Callie girando me deu vontade de desligar a televisão.
quando Owen começou a cantar na sala de operação "Step one you say you need to talk...", tive um acesso de riso, prq pra mim ele ia DE FATO falar sobre a operação.

Quero esquecer que esse episódio aconteceu. Tiraram a emoção com cantorias/gritarias que não dava nem pra entender o que acontecia.

Giselle disse...

Esse seria um daqueles episódios que eu choraria do início ao fim. SERIA, se não fosse essa GRANDE VERGONHA ALHEIA que senti o episódio inteiro.
Sério, pra mim a pior parte foi a do Owen na sala com os médicos. Claro, a cena dos casais também foi tosca, e Callie girando me deu vontade de desligar a televisão.
quando Owen começou a cantar na sala de operação "Step one you say you need to talk...", tive um acesso de riso, prq pra mim ele ia DE FATO falar sobre a operação.

Quero esquecer que esse episódio aconteceu. Tiraram a emoção com cantorias/gritarias que não dava nem pra entender o que acontecia.

Leonardo disse...

Eu também senti vergonha alheia, eu tava tão perdido durante as cenas de canto intercalado com as falas, que também não tava entendendo muita coisa.

Acho que o episódio seria muito bom se não fosse a cantoria dos personagens. Até que eu gostei de umas duas musicas e foi só isso, toda vez que o Kevin McKidd cantava, eu queria enfiar uma faca na minha garganta de tão ruim que foi o troço. Apesar de ter gostado da história, não gostei dos personagens cantando.

Larissa disse...

Eu realmente concordo que misturar as falas com a musica não ficou muito bom. Mas sinseramente eu gostei muito desse episódio, e ao fim dos 43 minutos me deparei com o rosto cheio de lagrimas, tocada pela emoção que ele trouxe.

Por mais que algumas pessoas não tenham gostaram, é impossivel ODIAR grey's anatomy.

João Paulo C F Longo disse...

Fiquei o episódio inteiro com cara de paisagem. Alguns momentos salvaram, como da Meredith com Derek no elevador. Seattle Grace Mercy Death merece uma menção, bem como a infantilidade da Teddy diante do plano da Cristina. Todos sem música, claro.

O ápice do ápice foi o final gasparzinho ghost. Não precisava daquilo. De meh passou pra ridículo. Engraçado que House fez algo bem parecido e também não ficou lá muito coisa. Acho que só mesmo Community atualmente conseguiria fazer um episódio musical digno.

Anônimo disse...

Ao contrario do q a Camis falou axei q a Shonda foi exelente e como ela mesmo falou no blog dos escritores de greys anatomy ela falou com pessoas especializadas em musicais. As cenas não foram aletorias, houve sim motivos para as musicas serem inseridas já q tudo erameio q umaalucinação da Calie como a propria personagem fala no inicio do episodio ao narrar q em momentos de trauma o cérebro age de forma inesperada. Na cena do carro voador a Calie fala sobre os avrios casais da série entao no sonho delaé como se ela falasse deles e os visse cantando. Da pra entender q quem não entenda de musical só conhecendo glee não goste do episodio,mas quem é acostumado com o gênero sabe q a Shonda foimuito cuidadosa e sempre usou algo q justificasse a inserção das músicas. Camis vc falou q achou estranha as chocalhadas na cama,mas tipo uma metáfora da própria Calie q tava em pé cantando a sacudindo e dando impulso pra q a Calie em coma acordasse. Essas pequenas coisas q muitos deixaram passar despecebida só mostra o cuidado por trás do episodio. Lógico q algumas pessoas não se sairam tão bem afinal nem todos tem costume de trabalhar com esse gênero mas nogeral foi muito bom. E Camis por favor não venha dizer q as musicas em grupo foi pra esconder as vozes de alguns autores como se isso fosse idéia sua, porque isso a propria Shonda contou em tudo q foi entrevista e video q saiu por ai. Aliás esse é um costume q vc tem. Eu respeito sua opinião, afinal o conhecimento de musical q vc tem é de glee e eu não preciso mais falar nada afinal até vc critica.

JP disse...

Concordo contigo na maioria das coisas Camis, mas como fã eu gostei do episódio, não foi o melhor, mas em certas cenas foi ótimo. Ainda mais como fã devo dizer que mesmo eu julgando um episódio dispensável, acho que isso que a série precisava de algo diferente, não tenha sido bom, mas foi diferente simples assim.

Lu VC disse...

Shonda Rhimes se empolgou DEMAIS e perdeu a mão. Tanto no drama qto nas músicas. Onde tava a tia do café numa hora dessas?

Nem achei a Jessica Capshaw tão ruim, mas o McRuivo decepcionou mto!Putz parecia q o Owen tava parindo na hora de cantar "How to Save a Life".

Agora, eu iria a pé até LA se ela tivesse deixado esse ep pro season finale. Então acho q no fim das contas agradeço por ela só estragar o meio da temporada...

Enfim, vida q segue.

Bjoss

Talita Lie disse...

Camis eu tbm senti vergonha muita vergonha de Grey's.
Na metade do episodio eu fiquei pensando como eu era quadrada e gostava de Grey's do jeito que era.Fiquei feliz por descobri que eu não estava sozinha, o começo eu gostei tbm, mas tbm eu pensei "Capitão vai da merda" e deu.
Eu senti eu grey's vomitou um monte de musicas boas somente pra gente lembra delas.
Mas tenho que dizer como não se emocionar com How To Save a Life do The Fray, minha trilha sonora perfeita feita para Grey's.
SOU DO LADO DO MURO QUE NAO GOSTOU.Mas continuas amanda Grey's, a nossa novela favorita.

Samara disse...

Vou me atrever a ficar no meio termo. Não amei nem odiei.

Incrivelmente não achei tosco, eu estava crente que ia achar e ter vergonha alheia, mas não. A Sara Ramirez canta demais. A menina que faz a Lexie tb canta bem, o restante, nem tanto,rs, mas tá valendo. Achei engraçada a parte do Runnin’ On Sunshine. E linda Chasing Cars. Tb gostei de How To Save a Life, mas deve ser pq adoro essa música. O legal foi terem usado musicas da série, teve um significado.

Agora o episodio em si nao achei essas coisas, nao, mas talvez seja pq nao sou fã do casal mark-callie-arizona (na verdade, por mim, a arizona podia morrer). E a parte que mais me emocionou foi mesmo da Meredith (há 7 temporadas, se a Meredith chora, eu choro ou quase isso - como foi o caso desse episodio, pq tb não sou de chorar,rs).

No final das contas, foi um episodio ok, e nao precisavam ter feito um musical, no entanto, valeu pela ousadia. E, claro, foi melhor do que qualquer episódio de Glee, falaí. rs (ou mesmo de qq outra série que resolveu fazer musical nessa recente onda gleeniana, tipo fringe, house...).

Camis Barbieri disse...

Samara, eu discordo, viu? Episódio musical de Fringe foi muito melhor, mais tocante, mais engraçado e teve a vaca com vestido de bolinhas coloridas.

Anônimo disse...

Tô do lado do muro que amou e que terminou o episódio gritando pela casa batendo nas coisas cantando The Story. [2] Haha.

Senti vergonha alheia em algumas cenas como a que a Callie é levada pra cirurgia com a 'alma' em cima da maca, na cena da pegação, Ellen Pompeo e Jessica cantando, Bailey dançando com o enfermeiro e o Owen cantando How we operate (Ele me lembrou o Finn de Glee, parece que ta fazendo força pra cagar quando canta).

Fora essas cenas, as outras me emocionaram muito, Chasing cars foi uma das melhores, principalmente na parte da Bailey. The Story me arrepiou, mesmo com os exageros (que eu adoro).

Eu achei FODA a Yang e Teddy, tipo a aluna superando a professora, sensacional e espero que no próximo episódio continuem com esse plot. A cena do elevador foi muito boa mesmo, me arrepiou. Concordo com a Samara que foi melhor que qualquer episódio de Glee. Senti falta da Addison, ela foi muuito figurante =/ Acho que Private Practice estragou a personagem mesmo, porque ela ta um saco por lá.

Wellington Laurindo disse...

Concordo com vc Camis, episódio musical de Fringe foi muito bom e não precisou ter 50 músicas pra dizer que era musical, aliás em todo esse episódio eu fiquei lembrando de Fringe e de como tudo foi muito melhor na série do J.J Abrams.
Não acho válido comparar com Glee, mas verdade seja dita, Glee já fez mix de cenas dramaticas com músicas muito melhor que esse, vide, "I wanna hold your hand " com Kurt no 2x03.

Barbara disse...

Os seriados que mais gosto são Grey's e Glee, mas estou morrendo de raiva de quem teve a péssima ideia de juntar os dois. Se nao fosse os 7 anos que venho acompanhando Grey's eu jamais assistiria novamente. Foi simplesmente PÉSSSSSSSSIMO!!!!!!!!!! Vergonha alheia total!! Pelo menos não tive a infelicidade de ver a Yang cantando.

Camila Antonioli disse...

Foi o melhor episódio de Grey's? Não,não chega nem perto mas foi bem legal e eu gostei.

Só realmente a cena cantada final me incomodou. Sara Ramirez "chacoalhando" pelos corredores foi ruim e cafona.Mesmo ela cantando bem.
Mas as cenas em que a Lexie canta "Just Breathe" ou a cena em que todos cantam "How to save a life" foram boas e foi ótimo ouvir músicas tão ligadas a série.

Assim como vc entende quem amou, eu entendo quem odiou. Mesmo eu tendo gostado.

guga125 disse...

Nossa senti muita VERGONHA ALHEIA enquanto via esse episódio. Pra mim foi o PIOR episódio da história de Grey's. LASTIMÁVEL!!

nathy disse...

Olha, se era tudo uma alucinação, porque não fizeram a palhaçada direito? As cenas dignas: alex yang e mer comentando de chupão e de seattle grace mercy death e merder no elevador. PALHAÇADA essa porra de musical com falas. shonda quis fazer um episódio totalmente diferente do que estamos acostumados em séries como glee e acabou pagando mico. ok que a audiência foi boa, mas tenho certeza que mta gnt assistiu só pra rir mesmo hahaha
e é meio triste ela ter mexido exatamente com essa storyline.
tava conversando com meu amigo... seria mt melhor se ela mandasse todo mundo pro bar pra cantar no karaokê, que nem o ep que todo mundo fica tonto. ia ser tipo MTTTT MAIS DIGNO. sério, foi meio triste. e PORQUE pelo amor de deus, ela não fez todas as cenas de alucinação mesmo? estilo runnin' on sunshine que eu sei que mta gnt odiou, mas pelo menos era uma coisa ridicula melhor que ver o fantasminha camarada da callie pulando pelos corredores e desaparecendo no final HAHAHAHAHAHA e agora eu te pergunto como tem gente que foi capaz de achar esse ep o melhor da temporada? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK SÓ RINDO MESMO

Anônimo disse...

AInda bem que nao estou sozinho pq tbm penso dessa forma, sou fã virtuoso d greys e adoro um drama, mas o mesmo seriado que me fez gostar de tantas musicas fodas nesse episódio conseguiu me fazer odiar as mesmas, estou com mta raiva do que vi, senti vergonha alheia o episódio inteiro, mais o mais triste é ver gnt dizendo que este episódio é um dos melhores da série, tipo e o 2x16/17? e o finale da 5ª e 6ª temporada? sao o que entao?? KKKKKKK simplesmente SHonda cagou esse episódio. Pq que o que eu vi foi MERDA!

Patricia disse...

Não acompanho a série, mas quando minhas amigas que assistem falaram do episódio musical eu fiquei curiosa. Fui na maior boa vontade do mundo assistir e MEU DEUS DO CÉU, DESLIGA ISSO! SOCORRO! todo mundo muito forçado, o kevin então... uma coisa lastimável. vi esse episódio e tudo que eu tenho a dizer é: não me arrependi de ter largado a série.

ps: a callie lá morrendo na cama do hospital e eles cantando e fazendo sexo. MUITO LEGAL ISSO HEIN SHONDA

ps2: acho o eric dane ótimo, mas ele na cena das escadas forçando um choro foi bem triste.

Cristal Bittencourt disse...

Eu tô do lado dos que amaram, e olha que já faz tempo que Grey's cansou minha paciência.

E o mais engraçado é que a minha parte favorita é a que você provavelmente menos gostou: a música dos casais. Achei tão true pra Grey's sabe? Uma série que, desde o começo, se diferenciou das séries médicas pela quantidade absurdas de casais, troca-trocas e sexo nos corredores do hospital. Não teria sido um episódio musical honesto se não houvesse um momento dedicado a pegação.

Agora, peloamordedeus, o que foi a Callie se sacudindo toda pelo episódio? Concordo contigo, vergonha alheia total. Foi a única vez que me deu vontade de rir.

E só posso dizer que estou surpresa com a quantidade de gente que não gostou... Não sabia que havia tanta gente assim capaz de falar mal da tão idolatrada Grey's. Adorei!

Ah! E foi impossível não me surpreender com os dotes vocais de Owen (que eu não suporto) e Lexie.

Anônimo disse...

EU AMEI O EPISÓDIO. TENHO VERGONHA ALHEIA DAQUELES FÃS Q DIZEM Q ODIARAM E NAO ENTENDERAM BULHUFAS. ABRAM MAIS A MENTE E SAIAM DA ZONA DE CONFORTO. OUSAR FAZ BEM. FOI APENAS ESSE E SHONDA DEU A CARA PRA BATER PQ ELA É MULHER SUFICIENTE PRA OUSAR. HAHAHAHAHAHA

Letícia disse...

Apesar dessa temporada ser de longe a pior temporada de Grey´s, com tramas desnecessárias e boring, tal como, o trio callie, arizona e mark, eu estou do lado que amou esse episódio, fui com um certo medo, mas ai que me surpreendi, amo musicais, não acho que tenha sido um episódio que irá agregar em nada, mas só pelo fato de ter saído da mesmice já me agradou. Sara Ramirez manda muito bem, amei ve-la em cada cena, e olha q nem sou fã assim da atriz . Espero que Shonda nos supreenda daqui pra frente.

Anônimo disse...

...TENHO VERGONHA ALHEIA DAQUELES FÃS Q DIZEM Q ODIARAM E NAO ENTENDERAM BULHUFAS. ABRAM MAIS A MENTE E SAIAM DA ZONA DE CONFORTO. OUSAR FAZ BEM...

Copia de comentário de Lostmaníaco?

Anônimo disse...

e a Dra Addison? só a cena dela arrasando a loira já valeu o episódio.

Tina disse...

Ai gente... eu amei!!! Nao entendi muito isso de vergonha alheia, musical é assim mesmo.

Anônimo disse...

Nao digo que odiei, mais senti vergonha alheia sim, principalmente no final!!! hahaha
Mais eu reparei em uma coisa, sei que series nao sao perfeitas nem nada, mais nao pude deixar de reparar que todos eles estavam ali o tempo todo.. nao existe outros pacientes no hospital? Eles nao tem outra coisa pra fazer? Sem querer ser chata ou cruel, mais hospitais nao ficam vazios hahaha

E um ultimo comentario, a do rei a aparicao da Adisson, tava com saudades dela! hehe

Andre19vs disse...

foi tanta confusao com as musicas e cenas que nem sei o sentir...mais que o arroz com feijao seria melhor ..aah sim sim

Juliana disse...

Camis, concordo em cada palavra. Assisti so agora, minha vida foi corrida. Eu odiei, tudo confuso. Amei apenas a apareição da Dra. Addison, nao deu tempo de eu acompanhar a Private Practice, mas que ela é maravilhosa é e cada vez que surge arrasa, apagando a melosa Meredith. É o que eu acho.

Sophia Cardoso Donato disse...

Eu achei muito bizarro, vim assistir só agora. Gente eu ri muito nesse episódio, meus sentimentos ficaram confusos também, não sabia se eu ria ou se ficava tensa e apreensiva com o povo desesperado e a Callie passando por tudo aqui, foi muito confuso! Gostei das cenas da Arizona falando e a Callie lá na cama e ela falando do bebê e falando pra a Callie viver, muito fofo...Ai quando começava a cantar do nada era broxante, bizarro esse episódio. Nossa, se não tivesse as musicas ia ser mil vezes melhor, ia mexer muito mais com a gente, a gente ia sofrer junto com eles...A parte da pegação foi o que eu mais ri, na parte do Hunt e da Cristina kkkkkkkkkkkk gente, que tosquice. E o Owen cantando sem parar? Sem coments. Nossa que episódio viu...

Italabarbosa disse...

amei,grey's anatomy mim encanta.