sexta-feira, 22 de outubro de 2010

One Tree Hill 8x06: Not Afraid


Não sei se é pelo clima de Halloween, mas o fato é que One Tree Hill acaba de cometer o DESSUICÍDIO da mãe de Julian.

Sensacional. Simplesmente, sensacional. Só mesmo a CW faz isso por nós e seja pelo Dia das Bruxas ou não, só sei que eu ri. E não foi pouco.

Lembram da temporada passada, quando Julian se embrenhou numa campanha firme para evitar o suicídio de Alex? Pois é. A principal motivação do moço era fazer por ela o que não pôde fazer para ajudar sua finada mãe, que praticou da auto-morte e teve, portanto, desfecho trágico, marcando para sempre a vida desse garotinho tão mimoso em seus high-fives. Engraçado notar como os roteiristas pensam que o público tem memória curta, mas como eu me dedico à arte de saber inutilidades sobre séries, especialmente One Tree Hill, o resultado está aí.

A aparição de Sylvia (Sharon Lawrence) valeu a pena. Com Bitchtória na cadeia, estávamos em falta de uma mãe megera na série, que já é a produção com os piores pais da história da TV. Além de ser controladora e beberrona, Sylvia vem para fantasiar o próprio filho de cachorro e estragar a alegria de Brooke com esse casamento. Ou seja, sinônimo de coisa boa.

Claro que além desse verdadeiro retorno dos mortos, tivemos as tradicionais piadas com Halloween. Fazer esse tipo de episódio temático é bom para que vejamos os atores em situações constrangedoras. Só Nathan se deu bem. Haley estava ótima na piada interna de cheerleader grávida, Brooke linda mesmo vestida de laranja, Millicent encarnando Lady Gaga e Mouth no clima de Jersey Shore (um reality da MTV), bancando o Situation e mostrando a barriga tanquinho do R$1,99.

Só Mia mesmo que estava bizarra de seria. Sei lá. Tenho bronca gratuita dessa garota e desse plot tosco com o Chase. Apesar disso, continuo rindo das piadas sobre drinks ruins e não sei exatamente o motivo, mas tudo bem.

Preciso dizer ainda que Clay estava praticamente o Edward Cullen em pessoa. Só faltou brilhar no sol. E Quinn pode até achar que é a Super Quinn, mas acaba de recuperar o título de Drama Quinn. Até que eu entendo a paranóia dela com a PsicoKatie, mas como estava com saudade desse apelidinho lindo que arrumei para ela, resolvi usar novamente.

Não posso deixar de dizer que ainda tivemos o desenvolvimento da trama. Haley acaba de encontrar uma nova cantora de talento, que também é a depressiva do CVV. Nathan começa a encontrar seu caminho profissional e as coisas vão se encaminhando.

Porém, não posso terminar esse texto sem fazer menção honrosa a uma criança prodígio. Amo Jamie e ele é sempre ótimo, mas Chuck roubou a cena. Esse moleque deve ser o demônio em pessoa e mostrou que é um ator muito bom. Morri de rir em cada cena dele, mas destaco o momento em que narra aquela história de terror. Se você aí buscava uma tradução para o termo Troll, basta pensar em Chuck. Ele resume a palavra como ninguém.
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Lu VC disse...

Pois é, eu tb tinha ficado com a impressão de que o Julian não tinha mãe. O episódio q vc falou é o 7x12 e eu até revi a parte em questão pra ter certeza, mas não tive ctz nenhuma. hahaha Naquele episódio o Julian diz pra Brooke q a mãe dele ERA uma pessoa como a Alex, q tinha bebido demais e tomado remédios demais até q um dia a LUZ (#porralost) q existia dentro dela sumiu. O cara q escreveu o ep foi mto esperto pq ele dá a entender q a mulher morreu mas em nenhum momento o Julian confirma. Anyway...
Falando do ep, eu nunca fui com a cara da Quinn msm então pra mim ela voltou a ser a mesma chata de sempre! As crianças são um caso a parte, as vezes eu acho q as melhores frases da série ficam com elas!hahaha mto bom

Flávia disse...

Não, a produção com os piores pais da história ainda é Lost, não tem para ninguém... Sério, o pai do Locke roubou seu rim e o jogou pela janela, com conivência da mãe; a mãe da Kate a entregou à polícia; o pai da Sun obrigou o próprio genro a ser um assassino.
Mas One Tree Hill pode ocupar um honroso segundo lugar!

Lili disse...

É, estava revendo a 7 temporada de OTH e no 7.12, quando o Julian conversa com a Brooke mais ou menos aos 30min do episódio ele disse que sua mãe "costumava ser uma mulher incrível, ela tinha essa mágica dentro dela, e ninguém tentou impedi-la quando ela tomou aquele drinque a mais ou aquelas pílulas a mais e eventualmente sua mágica acabou, e ela se TORNOU uma pessoa não tão-especial.

Ele não disse que ela tinha morrido. A Brooke ainda responde que ele não pode CONSERTAR sua mãe, consertando a Alex, o que me faz cre que ela não morreu qnd tomou as pilulas..