quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Drop Dead Diva 2x12x13 (Season Finale): Bad Girls/ Freeze the Day


Completamos a temporada Drop Dead Diva numa Season Finale dupla, que foi anunciada como “episódio evento”, mas só ficou interessante no final.

Às vezes, tenho a impressão de que os produtores de seriados pensam que somos bobos. Sério. Eles só podem taxar o público como muito idiota, para fazer o que fizeram nessa finale de Drop Dead Diva, crentes de que os últimos 30 segundos nos fariam esquecer os outros 89 minutos e meio.

Como todos sabem, a temporada teve momentos ótimos e episódios bacanas. O problema é que a falta de consistência na trama continua sendo um problema. A essa altura vocês já notaram que eu esperava muito mais nesse encerramento e não estou falando de grandiosidade, estou falando de emoção. Algo parecido com o que vimos em “Good Grief”, sensível e primordial. Uma história que, de fato, precisava ser contada, mas o que vimos não foi bem isso.

Numa finale dupla, os episódios precisam se conectar, caso contrário, não faz sentido exibi-los juntos. E não estou falando apenas de continuidade no roteiro, mas daquela sensação de que você jamais poderá ver um sem precisar completar com o outro.

A primeira parte começou bem, com mais um sonho de Jane e um número musical mostrando a disputa pelo coração de Grayson. Ou melhor, o desejo de Jane em lutar por esse amor. Os sonhos foram, afinal, o elemento mais presente em toda a temporada. A partir daí, os dois casinhos usuais tomaram conta e todo o grande plot central foi deixado de lado, só havendo recuperação no final da segunda parte. Teria sido muito mais interessante investir numa trama única, que preenchesse os 90 minutos uniformemente. Mais uma vez, a fórmula castra Drop Dead Diva e deixa medíocre o que tinha potencial para ser ótimo.

De todas, a história mais interessante foi a de Parker e Kim. De alguma forma, eles conseguiram se tornar um casal cativante e torço por eles. Numa rápida análise, os dois foram os personagens que mais cresceram nesses dois anos. Parker era só o chefe, que aparecia de vez em quando para ser inconveniente e dar ordens. Kim já foi a grande rival de Jane e agora, pasmem, corre o risco de se tornar amiga dela. Achei muito interessante o modo como Kim percebe que já agiu como Harrison, a sócia de Parker. Sem dúvida, esse crescimento não ficará só nisso e espero ver muito mais no ano que vem.

Digo o mesmo sobre Teri. Ela pode ter pouca história na série, mas cada aparição é melhor que a outra, mostrando como elenco de apoio de qualidade é importante.

Graças aos céus não separaram Stacy e Fred mais uma vez. Seria muita palhaçada se o fizessem e eles também estão na lista de casal fofura, com seus ciúmes e momentos de pura inocência.

Já Grayson e Jane, continuam não combinando juntos. Honestamente, não vejo química no casal e estou a ponto de pedir para que Jane teste o beijo de diversos atores e modelos que foram rejeitados pelo comercial de comida para gatos. Não sinto aquela coisa a mais, o tal carisma do casal, mas é isso que temos e não há como mudar.

Em mais uma epifania, vemos Jane ir ao altar, levada por Paula Abdul e a eterna menção ao mindinho com esmalte azul da sorte. Gosto muito dessas possibilidades insanas que existem na série, que tem liberdade de brincar no inconsciente de Jane, mas alguém aí realmente achou que ela seria capaz de contar para Grayson quem realmente é?

Era tão óbvio que nem teve graça. Eu sabia que ele ia contar que estava de casamento marcado com a outra. Teria sido muito mais chocante se o atropelamento fosse uma punição, por Jane ultrapassar os limites permitidos e sempre tão destacados por Fred.

O final, em si, foi uma surpresa para mim. Com tantas menções a criogenia e troca de corpos, como vimos ultimamente, cheguei a pensar que Jane seria atropelada e não Grayson. Foi uma saída diferente e aquele sonoro “Deb” - escrevam o que estou dizendo agora - será deixado para trás no começo na próxima temporada. Grayson lembrará disso um dia, é claro, mas não será uma coisa imediata. E que fique claro, isso não é um spoiler, é minha opinião, baseada somente no que sempre acontece em Drop Dead Diva.

Veremos então muitos casinhos da semana e torceremos imensamente para que ele lembre que Jane é Deb antes de estar no altar com a outra ou pior: antes que a série seja cancelada. A julgar pelo ritmo com que a trama se desenvolveu até agora, melhor torcer com intensidade.

Até a próxima temporada, com esperança de que Drop Dead Diva voltará com a personalidade de sempre, mas em corpinho recauchutado.

Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Cintia disse...

Concordo Camis, foi uma temporada sem um tema principal como a primeira, alguns personagens cresceram.
Os sonhos da Jane com a Paula Abdul são os melhores.
O dedinho com esmalte azul me deu vergonha por causa do SAGames de novo, mas é melhor esquecer.
Parker e Kim e Stacy e Fred são os casais que nos conquistaram e a gente torce mt por eles.
O final foi meio manjado, mas deu um gostinho de querer ver mais.
Assisto DDD pq acho uma série gostosa, fácil de ver e relaxar e agora vou aguardar ansiosamente a terceira temporada, torcendo pra ela voltar com tudo.

Bia disse...

Oi Camis!

Bom, fiquei aqui horas baixando o eps na minha internet lenta (anotação mental: jogar uma bomba no meu servidor de internet!) e com os olhinhos coçando para ler sua review, finalmente consegui ver o epsisodio primeiro!

Definitivamente eu adoro Drop Dead Diva, porém a cada dia ela está mais parecida com outra série que eu adorava e acabou "morrendo": Eli Stone. E ainda mais depois da participação de Natasha Henstridge neste episodio.

Enfim, esse episodio poderia ter sido muito menos entediante né, nem precisava do "casinho gossip girl" que nada acrescentou a trama central, que foi realmente nada explorada nessa temporada.

Eu realmente torço pra uma 3ª Temporada, e no fundo acho que eles ja tem alguma garantia disso (espero). Como a Cintia ai em cima disse, é uma série levinha e gostosa de assistir. Vamos esperar né!

valeu pelas reviews maravilhosas!

beijocas

Mari Bisonti disse...

Eu adoooro Drop Dead Diva, é super divertida e traz uma boa aura..hahah

Mas tenho que reconhecer que a história nao andou muito..parece que não tem muito mais pra onde ir.
Espero uma nova temporada e um pouco de inovação por parte dos roteiristas, nem só de bons personagens vive uma série.

Pra terminar, só um ps.
Eu vi a Terry no LA Ink.! ela é TODA tatuada e fez um super pavão nas costas..Vc sabia que ela é comediante, Camis?

Cintia disse...

Concordo Camis, foi uma temporada sem um tema principal como a primeira, alguns personagens cresceram.
Os sonhos da Jane com a Paula Abdul são os melhores.
O dedinho com esmalte azul me deu vergonha por causa do SAGames de novo, mas é melhor esquecer.
Parker e Kim e Stacy e Fred são os casais que nos conquistaram e a gente torce mt por eles.
O final foi meio manjado, mas deu um gostinho de querer ver mais.
Assisto DDD pq acho uma série gostosa, fácil de ver e relaxar e agora vou aguardar ansiosamente a terceira temporada, torcendo pra ela voltar com tudo.