sábado, 9 de janeiro de 2010

Friday Night Lights 4x05: The Son


Nunca fui uma grande fã de Matt Saracen. No entanto, preciso admitir: ele foi o personagem de Friday Night Lights que mais me emocionou até agora, simplesmente porque “The Son” mostrou Matt como nunca se tinha visto e a atuação de Zach Gilford foi sensacional.


Confesso que chorei e não foi pouco. Meu crédito para a emoção no episódio pode ser levada em conta sem medo, já que não é qualquer comercial de margarina que faz minhas glândulas lacrimais funcionarem. A morte do pai de Matt causou uma torrente de tristeza no episódio e a intenção era justamente essa. Não houve apelação, sentimentalismo barato nem nenhuma dessas fórmulas fáceis de fazer chorar. Era intensidade de interpretação mesmo e o episódio acabou sendo fenomenal, e um dos melhores que já vi na série.

A reação de Matt foi incrível. Calado, soturno, solitário. Até que uma hora, a pressão é demais e ele explode. A cena em que exige ver o corpo mutilado do pai, morto por uma mina, foi de cortar o coração, assim como o desabafo dele com os amigos no campo de futebol e o fato de Matt fazer questão de enterrar ele mesmo o corpo do homem que, de certa forma, nunca esteve presente em sua vida. Outro fator que o fez ganhar meu sincero respeito, foi a porta batida na cara dos McCoy.

Uma das coisas que não entendi foi a aparição de Lyla no funeral. Não me lembro sequer de ela ter trocado uma fala com Matt a série inteirinha, mas lá estava ela. Acredito que ainda a veremos na série, pelos olhares que trocou com Tim e porque seria simplesmente sem noção trazê-la para esse funeral e sumir com a personagem novamente. Aliás, o momento é oportuno já que menina Miss está em cima de Tim. Pelo menos, os roteiristas perceberam logo a falta de química do “casal” e devem juntá-la com Luke, o que funcionará muito melhor.

Luke, aliás, começa a perceber que não pode ser um Lion no meio dos Panthers. A amizade com garotos com JD não pode ir adiante e ele dá um basta na situação. Vince, por sua vez, começa a aparecer e, embora os Lions ainda não tenham vencido um jogo, ele já é destaque por sua velocidade em campo.

Depois disso tudo, a pergunta que fica é o que acontecerá com Matt. Não consigo imaginar um desfecho para ele e mal posso esperar para ver o que vem por aí, no próximo episódio.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Solimar disse...

Para mim esse foi o 2º melhor episódio da série, ficando atrás apenas de Underdogs, o penúltimo episódio da temporada anterior. Sempre adorei o Matt e seu jeito bobo e inocente, sem dúvidas foi o personagem mais marcante para mim e protagonizou esse episódio espetacular e emocionante. Nota 1000 para Zach Gilford.

Solimar disse...

Para mim esse foi o 2º melhor episódio da série, ficando atrás apenas de Underdogs, o penúltimo episódio da temporada anterior. Sempre adorei o Matt e seu jeito bobo e inocente, sem dúvidas foi o personagem mais marcante para mim e protagonizou esse episódio espetacular e emocionante. Nota 1000 para Zach Gilford.